Começo já dizendo que acredito que estou um pouquinho pensativo hoje, ok? E sabe o que isso significa, né? Que vou falar mesmoooooo…

Já faz uns dias que estou com um pensamento fixo sobre a nossa vida “atual” e que pode ser apenas um pensamento tolo, pode ser apenas eu querendo “criticar” alguém OU quem sabe pode ser apenas eu com alguma inveja, apesar de preferir ser apenas eu, sendo eu mesmo.

Desde adolescente que ouço…

…que precisamos saber “nos vender” que a primeira impressão é a que fica, que aparência é importante, que seja em uma entrevista de emprego em um primeiro encontro, venda-se da melhor maneira possível e tal….

Depois entre os meus 15 e 19 anos vendi seguros saúde e em todos os cursos que fiz (de vendas), o que mais ouvia dos treinadores era como precisávamos “vender” as nossas ideias às pessoas e aprendi muito, utilizei mais ainda cada técnica que aprendi e hoje estou eu aqui, sentado em um café de Lisboa escrevendo sobre “como nos vendemos” em tempo integral e talvez eu esteja aqui fazendo uma análise sobre as redes sociais! Só talvez….

Sou mais de compartilhar conteúdo do que ficar no feed, vendo conteúdos, mas às vezes também o faço e não sei por que motivo de há uns dias pra cá tenho visto alguns feeds e pensado porque as pessoas insistem em postar fotos quase nuas ou extravagantes ostentando uma vida linda, incrível e maravilhosa!

Este é aquele momento que pode me dizer o que eu tenho com a vida das pessoas e ok, aceito!

Porém, eu como terapeuta (e isso não é uma desculpa), estudo há anos o comportamento das pessoas (inclusive o meu) e isso me chama a atenção.

Será que estamos mesmo vivendo um momento em que queremos “NOS VENDER” para as outras pessoas gostarem mais de nós? Eu por exemplo me vendo o tempo todo e tenho consciência disso!

Ops… Calma aí, deixa explicar “melhor” – Eu vendo o tempo todo o meu trabalho, as minhas habilidades profissionais e se me acompanha há muito tempo, deve perceber que junto com o que vendo vai junto aquilo que não sou bom, pois vivo falando sobre falhas minhas, sobre sermos todos iguais. (ou mais ou menos iguais), enfim.

Agora tem pessoas que vendem “o corpo”, a “vida perfeita”, “o dinheiro”, o “eu tenho e você não tem” e claroooo que posso estar aqui exagerando (e muito), mas quando observo esta venda excessiva de beleza e poder, fico me perguntando se estas pessoas são realmente felizes, se elas apenas vivem isso nas redes sociais e no dia a dia são sofredoras, se não se trata de venda e sim de estarem tao felizes que isso não cabe dentro delas e precisam mostrar para o mundo ou se eu sou um idiota com assuntos idiotas aqui… e ri alto agora!!!

Sei lá!

Ok, então porque escrevo sobre isso enquanto tomo meu cappuccino?

Primeiro porque gosto de trazer mesmo os meus pensamentos pra cá para podermos pensar juntos e quem sabe faz mais sentido para você, do que para mim e segundo (que talvez deveria ser primeiro) é mesmo para analisarmos o nosso comportamento e sendo ainda mais sincero, para que você olhe para suas ações e quem sabe ajustá-las!

É o que tento fazer na maior parte do tempo.

Em 2017 e 2018 fui inúmeras vezes para Paris e Itália e postava muito toda a viagem “até” o dia em que olhei para as minhas redes sociais e realmente parecia que eu estava me exibindo (e deveria estar), mas a grande questão nem foi esta, foi mesmo me perguntar porque eu fazia aquilo?

Porque perdia tempo (por exemplo) fotografando a minha comida ou mesmo o meu café? O que eu queria com aquilo? Qual a ideia de “vender” para o mundo aquele momento que era tão meu?!

É como expor o meu casamento! No passado postamos imensas coisas que fazíamos e hoje bem menos….

As redes sociais são feitas para diversão, né? Eu é que às uso mais para trabalho e será que o erro é este? No final nem sei dizer, mas a impressão que tenho aqui é que estamos nos vendendo o tempo todo!

E às vezes pode ser legal e até divertido “SE” você realmente vende quem você é…. ok?

Agora, mesmo assim se vender o tempo todo com a intenção de mostrar a sua vida incrível, fodástica, maravilhosa, cheia de coisas interessantes pode ser um problema que vale mesmo olhar para isso.

Às vezes vejo pessoas na cama postando pequenos vídeos acordando “maquiadas”, com cabelo super arrumado – Desculpa aí, pois eu acordo mega desarrumado e quando meu cabelo era maior, acordava despenteado e às vezes com um olho fechado e outro aberto!

Às vezes com pressa coloco minhas meias e apenas na rua percebo que são diferentes (é verdade) e algumas vezes nem vontade de levantar da cama tenho (Rindo alto).

Sou um anormal?

Nãooooo…. Sou este cara que todos os dias estou aqui e na MAIORIA das vezes está realmente super bem, mas às vezes está de saco cheio soltando palavrões e JULGANDO pessoas!

Desculpa, ok? Não sou perfeito, mas me esforço e muito! Ahh, só para deixar claro, me esforço para não julgar, porque perfeito nunca serei MESMO! Sou perfeitamente imperfeito e está tudo bem ser assim.

Enfim…. Como disse no início é apenas mais um pensamento que pode ser mega, super aproveitadoooo “ou” descartado porque não tem tempo para isso já que precisa mostrar a sua vida foda de mais! (pitada de ironia aqui).

Mesmo assim e com as brincadeiras à parte desejo que todos nós tenhamos um dia lindo e sinceramente poste o que você quiser da maneira que desejar, pois as redes sociais são suas, a vida é sua e eu sou apenas o cara querendo vender a ideia sobre vendermos a nossa vida.

Até amanhã,

➡️Tenho um GRUPO VIP no Telegram e será um prazer imenso ter sua presença lá. Clique aqui para participar!

Já se inscreveu no meu canal no YOUTUBE? Se ainda não, clique aqui e se inscreva, aproveita e dá uma olhadinha no conteúdo.

Comente

comments