segunda-feira, outubro 14, 2019
Artigos

QUEM VOCÊ QUER DO SEU LADO?

153views

Esta parece uma daquelas perguntas fáceis de se responder, mas na verdade a minha ideia aqui vai além de respostas como “minha esposa filhos e meu cão bob” ou “minha mãe, meu filho e meu irmão José”. Quero que você compreenda esta pergunta antes de respondê-la e para isso peço que dê uma atenção especial a este artigo e leia-o até o final, pois com certeza ele pode ajudá-lo em vários setores da sua vida.

Quando eu tinha 13 anos queria ao meu lado amigos divertidos, espertos e como nunca fui de festas e grandes aventuras, queria os que se pareciam mais comigo, porém depois que fui compreendendo a importância das pessoas em nossa vida, ficou muito claro pra mim que não se tratava do número de pessoas que eu tinha ao meu redor e sim da qualidade destas pessoas e o quanto elas somavam em minha vida.

Tenho o hábito de perguntar muitas vezes para meus clientes ou alunos quem eles querem ao seu lado e suas respostas me dizem muito sobre a vida que terão e sabe porquê? Porque quando estamos focados em termos uma vida melhor e decidimos verdadeiramente sermos felizes, selecionamos as pessoas que queremos ao nosso lado.

Eu lembro de conviver com uma pessoa no meu primeiro emprego aos 15 anos que não gostava muito, pois ele estava “enganando” todos e era folgado e mesmo assim o meu esforço para estar longe dele era perto de zero e talvez por ele ser tão querido pela maioria, eu fingia não enxergar tudo o que ele fazia e permanecia naquele grupinho. Okok, eu só tinha 15 anos e não sabia muito sobre a vida, mas hoje quando olho para aquela época certamente identifico que ele e outras pessoas eram mesmo uma péssima companhia, (mas…) foram importantes para o meu processo de evolução, com certeza.

Hoje acredito que pessoas que selecionam suas companhias possuem uma chance MAIOR de serem mais felizes e vamos ser sinceros aqui, ok? Tem pessoas que são realmente um porre! São chatas, reclamonas, vítimas e desculpe, mas não consigo conviver com pessoas assim por muito tempo – Não MESMO!

Acho que a vida já possui tantos desafios e ainda ter que conviver com pessoas que não se importam com suas próprias vidas é mesmo algo que não preciso, porém sei que muitas pessoas “até” pensam como eu, mas não conseguem manter distância de tais pessoas, umas por “dó”, outras por apego emocional e muitas porque simplesmente não sabem dizer não e estão mais preocupadas em manter todos por perto do que selecionar aqueles que realmente valem a pena.

Nestes anos entrevistando pessoas em consultório me deparei com muitos “dependentes emocionais” que acreditam vivamente que precisam agradar todos pois sem esta “aprovação” não conseguirão ser realmente felizes e não percebem que vivem é (presos) dentro de uma gigantesca teia de aranha que as liga à repetição de comportamentos que geram sempre os mesmos resultados.

Tenho poucos amigos e talvez possa mesmo contar na palma de uma só mão aqueles que realmente considero “amigos”, tenho alguns colegas, mas também selecionados e muitas pessoas que conheço e mais ainda que me conhecem e claro que muitas pessoas se aproximam, mas quem me conhece sabe que sou super receptivo, porém são poucas as pessoas que mantenho dentro do meu círculo de confiança e nem tenho uma rigorosa lista de requisitos para selecionar quem fica e quem sai! Não mesmo! Tudo acontece de maneira natural e confio que o universo se encarregue de somar ou afastar.

Entenda que não estou dizendo que precisa se tornar um “Lobo solitário”, longe disso, mas afirmo com certeza que quando você conseguir selecionar as pessoas que realmente quer ao seu lado tudo se transformará! Não tenho nenhuma dúvida disso e como disse no início deste, é tudo uma questão de compreender esta pergunta e ela vai muito além de incluir e excluir, ok?

Contamos nossas histórias para as pessoas, normalmente alguns de nossos segredos e ainda nos preocupamos com elas e se permitirmos que qualquer pessoa faça parte deste círculo, ele fica muito amplo e começamos a aceitar qualquer um sem contar que cada pessoa carrega com ela um tipo de intenção, de energia (Se é que acredita em energias), então na minha opinião selecionar é a melhor opção.

“Mas Eric e os familiares?” Eu tenho familiares que convivo muito bem e outros que não quero dentro do meu círculo de confiança e simplesmente não estão e pronto! Posso até encontrá-los uma vez ou outra no natal ou até responder naquela foto engraçada nas redes sociais, mas isso não significa que a minha vida esteja aberta para eles entrarem e fazerem a sua bagunça. Todos temos um tio chato ou uma prima inconveniente (penso eu) hahahaha.

Acredito que o resumo de tudo isso é olharmos com mais atenção para a nossa vida atual e percebermos se estamos ou não felizes com tudo o que está acontecendo e se não estivermos, percebemos como podemos mudar! Se o foco está em nossa evolução, com certeza olharmos com mais carinho e atenção para a nossa vida sempre é a solução e quando olhamos desta maneira com certeza temos a oportunidade de avaliar as pessoas que estão ao nosso lado e então decidir quem queremos manter.

Algumas pessoas vão ler este artigo e já começam a pensar como colocar esta “dica” em prática e outras vão discordar, se esconder atrás de seus medos ou “até” dizerem que é importante estar perto destas pessoas pois precisam de ajuda e por aí vai… Salvadoras do mundo perfeito! E mesmo elas não querendo ser ajudadas este grupo de pessoas insiste em ajudá-las e está tudo certo, cada um com a sua ideia, mas insisto que quando olhamos com mais atenção e carinho para a nossa vida, compreendemos a importância de pensarmos um pouco mais em nós.

As ideias estão todas aí e agora que as tem é pensar, refletir e decidir! Não existe nada difícil quando estamos realmente dispostos a vivermos o nosso processo de transformação e evolução, então acredito que a sua mente sábia irá lhe ajudar neste processo.

Até o próximo e lembre-se de comentar👇🏻e compartilhar (por favor)

Share

Comente

comments