Quem disse que NÃO Pode?

0
158

|Contribuição|Pense Bem|Apenas mais uma Reflexão|Eric Pereira|

Tem uma frase do Pablo Picasso que gosto muito quem é:
“Estou sempre a fazer coisas que não posso fazer – é assim que as faço”

Sempre ouvi em consultório a frase: “Mas isso eu não posso FAZER!” e na maioria dos casos a palavra fazer era dita em um tom maior e os olhos arregalados, parecia que eu estava sugerindo algo proibido, criminoso ou que fosse sinónimo de pecado. Rs

Muitos de nós deixamos de fazer porque um dia alguém que exercia autoridade em nossa vida nos disse que NÃO podíamos fazer!

Eu lembro, após um almoço na casa da minha avó, estava eu e meus primos na varanda falando sobre o que queríamos ter e ela ouviu algo e chegou gritando e apontando o dedo e a frase que nos marcou foi: “NÃO NÃO! Não podemos querer tantas coisas assim, pessoas que pensam em ganhar tanto dinheiro sempre são infelizes ou doentes…”

E depois daquilo nenhuma palavra foi dita e só me lembrei desta frase quando tirei minha formação em Nova Iorque com Tony Robbins e em um exercício esta frase veio forte junto com algumas lágrimas.

Durante nossa vida, ouvimos centenas, se não milhares de “ISSO NÃO PODE” OU “NÃO NÃO! É PROIBIDO!” e é claro que crescemos e descobrimos outros ângulos da vida. Vamos errando, aprendendo e nos libertando, mas alguns processos já interiorizados permanecem em nosso inconsciente e por mais que nos perguntemos o PORQUÊ daquilo nunca dar certo em nossa vida, não lembramos que de alguma maneira criamos uma linha invisível e toda vez que nos aproximamos dela, um alerta nos faz recuar.

E não falo só de dinheiro, mas em todos os setores da vida.
Lembro de uma cliente que eu atendia por Skype que identificamos que ela cresceu aprendendo que o correto era arrumar um marido e ser mãe.

Ganhou um fogão em pequena, panelinhas, bonecas e sua mãe sempre “ensinava” como ela deveria “cuidar” de seu marido e de sua casa. Aos 17 ela se casou e somente aos 32 descobriu que não era aquilo que queria, mas o que fazer com 4 filhos e um casamento fracassado?

Claro que depois que descobrimos a origem conseguimos avançar muito, descartar crenças, reformular conceitos e reestruturar uma vida. Sei que hoje ela vive bem, mas sem carregar obrigações impostas e culpas que por sinal tinha de kilos.

Então lembre-se que PODEMOS TUDO! Absolutamente tudo!
Isso não significa que estalamos os dedos e tudo acontece, que não existem barreiras, mas que podemos SIMSIM abandonar o “você não pode!” e se aceitarmos esta verdade já avançamos muito. Depois disso é criar um processo, seguir, ajustar, aprender a desaprender e aprender de novo até que o resultado seja no mínimo o desejado!

E eu aqui, desejo que descubra todas as linhas invisíveis que lhe impediam de chegar lá!

Abraços de Luz.

Comente

comments