Quando ninguém está vendo…

0
473

Olá!

Olha eu aqui de novo com mais um artigo para fazer você refletir “e” colocar ação na sua vida, afinal se não estimularmos a mente para ajustar as nossas atitudes, nada vai acontecer, não é mesmo?

Como na maioria das vezes, acordei muito cedo e até iniciar a minha meditação, não tinha ainda ideia do que escreveria hoje, mas no final o tema se tornou muito claro. Então prepare-se que hoje será tremendo, pois vou falar sobre os momentos em que acredito que nós construímos verdadeiramente o melhor da nossa vida.

Quando estamos em público, normalmente mantemos uma postura, analisamos o que vamos dizer, sabemos quando nos calar e até entregamos o que desejamos que todos vejam, seja nas postagens, seja nas fotos e claro que cada vez mais a sensação que todos temos é que as pessoas são estes “retratos” que enviam o tempo todo, mas como já falei anteriormente em outros artigos e podcasts, não somos bem isso… Porém a ideia central aqui nem é falar sobre o que insistimos em transmitir ao mundo e sim sobre os momentos em que formamos a nossa verdadeira essência.

Sabe aquele momento em que está sozinho? Que ninguém está te vendo? Então, acredito cada vez mais que estes são os momentos em que mais construímos a nossa essência “ou” deveria dizer, que trabalhamos a nossa essência, afinal já nascemos com ela se desenvolvendo, né? Ouvindo clientes comecei a compreender que nestes momentos em que as pessoas não estão sendo observadas é que elas surtam, aumentam o número de pensamentos menos bons, que reclamam, se punem e consecutivamente programam suas mentes para o “desequilíbrio” emocional. E por favor, entenda que não estou aqui afirmando que nos outros momentos nada disso acontece, apenas que nestes momentos são mais fortes.

utro dia li em um livro uma frase que me chamou a atenção e que dizia: “O sucesso vem do trabalho que você faz quando ninguém está vendo” e acredito muito nisso, pois trabalho imenso em off e publico muito menos do que produzo! Passo horas construindo procedimentos terapêuticos e a maioria dos meus clientes absorve tudo em 50 minutos de sessão, por isso compreendo muito bem esta frase. E da mesma maneira olho com atenção para ela e percebo que muitas pessoas constroem seus “tormentos” nestes momentos que aqui vou chamar de “off”, ok?

Tenho o hábito de dizer que tenho ótimos clientes, especialistas incríveis em estarem ansiosos, em serem viciados, em ganharem peso e até em se sentirem inseguros e depressivos. Eu digo isso sem medo de errar, pois são mesmo grandes especialistas em construir dor, pois fazem-no de uma maneira única e quando os entrevisto, quando trabalhamos juntos, fica mais do que claro que estas pessoas se esforçam para alimentar suas mentes com imagens, filmes e sons que os leva constantemente a se manterem “neste” alucinante padrão e “se” por algum motivo você sentir que estou errado, antes de criar suas “defesas mentais”, acredite que isso na maioria das vezes é inconsciente, automático, mas constante e se olhar com atenção (e digo, muita atenção), perceberá que é exatamente assim e que isso acontece na maioria das vezes quando ninguém está olhando, ou seja, é nestes momentos que desenvolvemos mais o que estou aqui chamando de essência….

Quando ninguém está vendo…

Quando eramos pequenos a nossa mãe insistia que deveríamos saber como nos comportar na mesa e falava que era importante aprendermos enquanto ninguém estava vendo, para que quando estivéssemos em público soubéssemos nos comportar. A maioria da educação que recebíamos era justamente quando ninguém estava vendo – Entende onde quero chegar?

Acredito que muitos dos nossos movimentos acontecem neste espaço de silêncio, de isolamento, não necessariamente de tranquilidade, pois hoje a maioria das mentes são tão aceleradas, mas é nestes momentos que deixamos de filtrar, analisar e compreender e vamos construindo momentos “menos bons”. Eu gosto de acreditar que quando temos esta informação clara e à nossa disposição, podemos utilizá-la para reverter as coisas, compreende? Quando oriento meus clientes e eles captam esta mensagem, eles iniciam um processo de 3 etapas importantes:

1º Vigiam

Eles começam a vigiar, a estarem mais conscientes dos seus pensamentos, inclusive nos momentos em que a mente que “às vezes” mente, inicia as famosas “historinhas” para justificar coisas…. E neste processo de vigiar eles se habituam a ficar mais atentos, interrompem processos que antes iriam se tornam alimento para atormentar a mente e fazendo isso diminuem a chance de dramas e de enviar mensagens dramáticas para a mente.

2º Interrompem padrões

Uma vez vigiando e estando alerta, começam a interromper padrões e isso de alguma forma desconstrói hábitos e interrompe correntes que antes iam formando caminhos que levavam ao sofrimento e a esta alimentação negativa. Imagine uma pessoa que (antes) chegava em casa cansada e começava a pensar sobre a péssima vida que tem, que reclamava absurdamente de seu trabalho, que estava em um casamento ruim e que todos estes pensamentos a levavam a acender um cigarro, beber alguns copos de vinho e a alimentar a amargura…

Se ela tomar consciência deste tipo de pensamento, ao invés de seguir o ritmo, o hábito e fazer a mesma coisa se “contaminando” cada vez mais, ela interrompe o padrão e percebe que tem um emprego, pode não ser o que ela gosta, mas percebe que reclamar não é a melhor solução e começa a buscar ideias para sair dali, quem sabe fazer um novo curso, procurar outro emprego, se não se sente bem com aquele casamento, consegue olhar para suas atitudes (também) ver as do marido, quem sabe iniciar um diálogo sobre ou tentar equilibrar as coisas….

E atenção aqui! Não acho que isso acontece na maioria das vezes num estalar de dedos, num passe de mágica, ok? Pode ser que aconteça SIM, num primeiro momento ou num décimo, desde que seja constante a ideia de “interromper padrões” e como posso ter certeza de tudo isso? São 21 anos atendendo e fazendo exatamente coisas como estas e recebendo feedback de clientes, então sei que interromper estes padrões pode significar muito!

3º Colocar ação

Aprender, aprender de novo, compreender, estar consciente dentro destes processos não significa muito, quando apenas compreendemos e nada fazemos (penso eu), então creio que colocar “AÇÃO” é extremamente importante. No ponto 2, cito uma pessoa que antes pensava, sentia, fumava e bebia, agora se ela ao interromper este padrão, não colocar a ação de ir falar com o marido, de ver outras oportunidades, de fazer (por exemplo) uma transição de carreira, nada, absolutamente nada funcionará em sua vida, entende?

A melhor definição que conheço para motivação é justamente “TER UM MOTIVO PARA COLOCAR AÇÃO” e mais verdadeiro que isso desconheço, então apenas reclamar não resolverá! Sair da reclamação e mudar o padrão de seus pensamentos, não resolverá! Saber que precisa mudar, (rindo alto aqui), nãooooo resolverá! O que resolve sempre é colocar ação, pois se não for desta maneira tudo continua apenas no “p.l.a.n.o m.e.n.t.a.l” e aqui corremos um sério risco e isso é bem deliciado, então por favor dobre a sua atenção ao parágrafo abaixo:

Quando entendemos todo este processo “e” insistimos para mudar apenas neste plano mental que citei, corremos o risco (e grande) de nos esforçarmos, pensarmos positivo, até “mentalmente” visualizar saídas e “até” gostarmos destas saídas, porém como isso tudo está acontecendo apenas na sua mente e não na prática, na vida real (seja lá o que isso significar para você), você corre o risco de desanimar e permitir que os pensamentos, os padrões anteriores voltem. Acredite que esses padrões podem voltar com mais força, já vi isso acontecendo inúmeras vezes, pois parece que a mente que “antes” parecia blindada se abre completamente, sentindo-se fraca e eles voltam com os mesmos pensamentos acrescidos, de: “Está vendo…. Nada funciona, nada dá certo… Fracassadoooo, frustrado? Você merece” e por aí vai.

Compreende agora porque digo que quando ninguém está vendo é que vamos construindo “negativamente” OU “positivamente a nossa vida? Agora que acredito que está mais do que claro, quero dar aqui 10 dicas poderosas e sim, eu disse 10 dicas poderosas para ajudar a programar a sua mente nestes momentos em que ninguém está vendo! Se não for pedir muito, aumente a sua atenção aqui, ok? E se estas dicas fizerem sentido, escreva-as em um papel e deixe em um lugar visível para que possa diariamente olhar para elas e incorporar em sua vida!

Dica 1º
Medite 15 minutos diariamente

Já falo disso há algum tempo e insisto com todas as pessoas que por 15 minutos diários (de preferência) na parte da manhã, possam encontrar um lugar tranquilo e se preciso for acordem um pouco mais cedo, sentem-se confortavelmente e meditem…. É se entregar a um processo tranquilo de inspirar e expirar com muita tranquilidade, apenas pensando na respiração e sentindo seu corpo – A maior ideia aqui é deixar a mente ir se esvaziando e pode acreditar que quando isso se torna um hábito, vamos mesmo desacelerando. Isso pra mim já se tornou parte do meu dia, da minha vida e preciso esvaziar, desacelerar… Garanto que se fizer isso (no mínimo) por 30 dias, perceberá que os benefícios são incríveis e transformadores.

Dica 2º
Aprenda a colocar no papel

Compre um caderno, um diário ou abra no seu computador uma página e crie o hábito de escrever todos os dias 3 coisas positivas e 3 negativas do seu dia e não pule nenhum dia. Depois disso, programe-se para todas as sextas olhar para esta lista e observar os pontos que anotou como altos e o que anotou como baixos na sua semana e nesta pequena “análise”, observe se foram mesmo pontos altos e se foram mesmo pontos baixos e se não foram, apenas risque e continue a fazer isso diariamente e aos poucos irá perceber que às vezes nem foi tãooo negativo assim como achou que tinha sido… Este simples e poderoso exercício ajuda imenso meus clientes e alunos a compreenderem que acontecem mais coisas boas do que menos boas, que temos mais motivos para agradecer do que para amaldiçoarmos o nosso dia.

Dica 3º
Utilize o silêncio a seu favor

Aproveite estes momentos de silêncio e construa imagens positivas, filmes bem coloridos e incríveis, traga sons agradáveis para a sua mente e insista que as imagens, filmes e sons aí dentro do azul escuro da sua mente sejam realmente interessantes, que lhe arranquem pequenos e leves sorrisos, que tragam paz, tranquilidade e que o façam desejar continuar a viver, a construir, a colocar ação em sua vida.

Dica 4º
Aprenda a estar consigo!

Desde pequenos somos ensinados que estar sozinhos é ruim. Quando fazemos algo errado e ficamos de castigo sozinhos, isso manda uma mensagem para a mente inconsciente que naquele momento “estamos sozinhos” por termos feito algo errado! E este é um dos motivos pelo quais nos faz mal estarmos sozinhos e muitos de nós estamos sempre em busca de uma companhia e às vezes escolhemos “até” estarmos com pessoa errada, mas parece melhor do que estarmos sós! Grande erro! Aprenda que estar só, significa estar com (nós mesmos), e isso não pode ser nada ruim, pois se trata de estarmos com a pessoa mais importante do universo? NÓS! É importante (e na minha opinião), muitoooo importante sabermos estar connosco, aprendermos a nos sentirmos bem quando estamos sozinhos, isso ajuda imenso a nos conhecermos melhor.

Dica 5º
Leia, Leia e leia de novo!

Estudos apontam para que menos de 1% da população mundial possui o hábito de ler e vivendo neste mundo onde a maioria das informações está a “um Click”, o hábito de ler diminuiu e pode apostar que as pessoas mais bem sucedidas que conheço, as pessoas com mais momentos felizes, são as que possuem o hábito de ler, de aprender, de interiorizar informações importantes “e” poderosas, então construa o hábito de ler diariamente.

Um dos exercícios mais comuns que sugiro aos meus clientes e alunos é ler 10 páginas de um livro por dia e depois que terminam de ler o primeiro livro, assim com mais disciplina, recomendo que leiam 2 livros ao mesmo tempo, 10 páginas de um em um dia e 10 páginas de outro no dia seguinte e é exatamente o que estou fazendo neste momento, isso estimula imenso a nossa mente, então que tal começar, tipo hoje?!

Dica 6º
Exercite esse corpinho

Não estou aqui sugerindo que se torne o atleta da família (mas pode se assim quiser), estou sugerindo que inclua na sua manhã uma caminhada, alguns exercícios físicos para colocar movimento no seu corpo! Se faz sentido ir ao ginásio, vá! Se faz sentido ir para a rua, que seja e se apenas quiser fazer uns alongamentos também está valendo e encontrará imensos vídeos assim no youtube para o orientar! Eu adoro caminhar, para mim é o que faz sentindo…O importante aqui é fazer algo para que o corpo ganhe movimento e uma dica extra é “música”!!! Escolha músicas que o coloquem pra cima!

Dica 7º
Ouça Podcasts!

Pra mim está mais do que claro que “ouvir” alimenta imenso a mente, então busque podcasts que possam alimentar a sua mente! Eu diariamente (e penso que já sabe), gravo um podcast terapêutico no projeto #Podcast365. Trata-se de podcasts com a duração de 8 a 13 minutos (super curtos), para ajudá-lo a pensar, a refletir de maneira mais profunda e colocar ação. Também encontra muitos podcasts nas plataformas, então crie este hábito! Pode inclusive juntar a dica 6º com a 7º, se exercitando e alimentando a mente! Na minha opinião, é uma combinação mais do que perfeita.

Dica 8º
Exercícios Mentais

Na hora que vou tomar banho, adoro imaginar a água caindo na minha cabeça, e imagino que aquela água está lavando e levando todas as más energias que eu possa ter contraído durante o dia…. Pode fazer este exercício ao tomar banho e pode fazer muitos exercícios durante o seu dia, basta usar a sua criatividade e se permitir acreditar que pode.

Dica 9º
Deixe a sua criança interior viver

Já me perguntei inúmeras vezes em que momento eu me perdi da minha criança interior, em que momento eu a abandonei e ao perguntar isso fui bravamente em busca de resgatá-la. Isso fez uma diferença enorme na minha vida e recomendo vivamente que deixe a sua criança interna sair, viver, falar mais alto às vezes! Lembre-se que quando éramos crianças acreditávamos em tudo, imaginávamos, criávamos e isso às vezes faz falta em alguns adultos! Então permita-se! Não leve a vida tãoooo a sério!

Dica 10º
Aprenda Auto-Hipnose

Deixei a “cereja do bolo” para último! Sinceramente, acredito que todas as pessoas deveriam aprender a fazer auto-hipnose, pois assim teriam mais controlo sobre a sua mente e consecutivamente sobre as suas emoções, então insisto que aprenda a fazer auto-hipnose para que possa compreender melhor as suas dores emocionais “e” encontrar respostas para viver verdadeiramente feliz!

Duas vezes por ano abro uma turma, neste momento estou ensinando 32 pessoas a trabalhar as suas emoções e os relatos deles no meio do curso já são incríveis! A próxima turma começará em Setembro! Aproveite e faça parte dela! Venha aprender a entrar em transe, a se conhecer melhor, a despertar recursos internos!

Saiba mais aqui: autohipnosenapratica.com

Enfim, espero que tenha gostado deste artigo, que tenha sido esclarecedor e que ele o tenha ajudado a colocar ação e realmente a transformar a sua vida, alimentar a sua essência nos momentos em que ninguém está vendo. E a pergunta aqui que não quer calar é: Vamos fazer acontecer? Deixe o seu comentário e por favor partilhe este artigo para chegar ao maior número de pessoas (por favor).

Sozinhos vamos até mais rápido, mas juntos vamos mais longe, então vamos fazer este artigo chegar a um número maior de pessoas!

Espero que fique muito bem e quem sabe nos encontramos no curso de programação mental e auto-hipnose!

Eric Pereira
Fundador do Instituto Ponto de Equilíbrio
Coach e Hipnoterapeuta
WhatsApp +351 912607888

Comente

comments