segunda-feira, outubro 14, 2019
artigos 2019

Por onde anda a minha vontade de VIVER?

674views

“Hoje a minha vontade é ficar na minha cama, ontem não foi diferente e algo me diz que amanhã vou escolher ficar na cama também ou no sofá, para variar um pouco”

Ouvia “ainda” ao telefone uma pessoa me dizer isso e afirmar que estava depressiva, que sentia que era depressão e queria “ao telefone” saber o que eu achava? E eu respondi: “Eu acho que vai chover!”

Não sou médico e nem psicólogo para sair por aí diagnosticando pessoas, embora perceba que elas precisem de um rótulo para se sentirem mais seguras “ou” deveria dizer inseguras? Enfim…. A maioria das pessoas acha que precisa ter um nome para o que lhes acontece e talvez realmente precisem, deve facilitar para justificarem que não lhes apetece ir trabalhar ou que precisam descasar um dia ou outro.

Pressão, tudo pra ontem, imediatismo é a palavra da moda e de urgência em urgência vamos aprendemos a viver sem tempo e focados no externo, lá onde os rótulos são mais crachás para identificar as pessoas ou as separar em grupo. Deste lado, temos os agitados, ótimos para fazer tudo o que é preciso e trabalharem absurdamente, daquele lado, temos os depressivos…. eeeee cuidado com estes, melhor construirmos uma redoma em volta deles e já aproveitamos e damos mais um rótulo a eles, me parece bem “fobia social”.

São nomes e com eles justificativas que “parece” que os ajuda a seguir caminhos que vão dar sei lá onde…. Talvez as pessoas procurem respostas na filosofia, talvez na bebida e ela se torne uma companheira quase eterna “até que a cirrose nos separe”, talvez seja o cigarro, uma dose de cada vez e vamos vivendo em busca de algo maior e quem sabe as respostas estejam na religião?! Estou um pouco confuso com tudo isso… Bom, se não estiver na religião, pelo menos sou doutrinado a não pensar por mim e isso pode tirar das minhas costas este peso de querer respostas.

Às vezes apenas acordamos em uma quinta-feira qualquer, olhamos pela janela e está um tempo de merda, sentimos frio, abrimos a boca no pequeno almoço e não encontramos motivos para que o dia seja bom e é só isso.

Pode não ter nada relacionado com o estar depressivo, às vezes é mesmo uma dose exagerada de cansaço, de desmotivação e isso passa e nem sempre estalar os dedos e resolver é o melhor, pois porque não tenho o direito de um dia ou outro me sentir frustrado ou triste? Sentir raiva ou medo? Não significa que temos que viver com estes sentimentos ou que eles devem guiar as nossas vidas, mas senti-los nos mostra que estamos vivos, que o nosso sangue às vezes é quente e muitos chamam isso de vida, de fase, de dia e ponto final.

Eu já acordei me perguntando onde estava a minha motivação para viver, mas isso não me trouxe vontade de morrer! Isso apenas me deixou pensativo sobre os motivos que eu tinha para acordar todos os dias e fazer exatamente o que eu fazia e o que tem de errado em me questionar às vezes? Nadaaaaaa! É assim que crescemos, é assim que evoluímos.

Eu acho que temos que parar de frescurinha, de historinhas e mimimi e começar a encarar a nossa vida de verdade! Olhe nos seus olhos quando estiver num dia (menos) bom e pergunte-se o que você pode fazer para mudar tudo isso e se não souber a resposta, pergunte mais uma vez e de novo e outra e não desista de você!

Se for para desistir, desista de ser fraco e se concorda comigo escreva ai nos comentários

Share

Comente

comments