quarta-feira, junho 19, 2019
365 Dicas Terapêuticas

MEDOOO! Eu Tenho! – 9/365

128views

Existem muitos tipos de medos! E não tenho a intenção hoje de falar sobre medos específicos, como o de conduzir ou o de pessoas!

Quero abordar o medo de uma forma, mais lúdica, quero falar do medo vilão, sombra, ladrão de sonhos! Em 2017 falei muitas vezes sobre ele e continuo achando que é um tema atual, pois desde que atendo pessoas que ouço-as reclamando de ter medo de fazer isso ou aquilo.

São as mais várias descrições de como esta sensação do nada tomou conta e travou e impediu o João de pegar o avião, a Mónica de dizer sim ao pedido de casamento, ao Pedro de chegar ao final do túnel, o Carlos de pedir demissão e tantos outros que conheci nestes 18 anos como terapeuta. Alguns contavam suas histórias sorrindo, outro com lágrimas nos olhos e muitos mal conseguiam explicar.

O facto é que este “ladrão de sonhos” tem como maior força roubar a essência das pessoas, ele chega devagar e tomando formas diferentes… Primeiro sopra ao ouvido frases como: “cuidado”, “devagar”, “vai se machucar”, “isso não é para ti”, “não vai conseguir”, depois se transforma em sensações, fazendo as pernas tremerem, rouba o fôlego, brinca no estômago, percorre a espinha, arrepia os braços e assim continua sendo mais intenso com uns e mais brando com outros.

Quando (EU) penso sobre medo, penso de verdade que todos nós temos algum tipo de medo, talvez uma certa insegurança de perdermos alguém que amamos, talvez de uma situação acontecer e nos pegar desprevenidos, eu não sei! Mas o facto é que se ele se torna presente e mais forte em sua vida, talvez seja porque deixou alguma porta aberta para ele entrar e poder ir dominando a situação, pois se desde o início lutamos, dizemos não e enfrentamos, seria muito difícil ele se instalar, compreende? Eu penso assim, porém entendo que a maioria das pessoas não vivem no momento presente, não estão conscientes, então talvez por isso não enxergam ele se aproximando e deixam que de alguma forma ele entre e em algumas mentes faça morada.

Somos ótimos contadores de histórias! Vou repetir: Somos ÓTIMOS contadores de HISTÓRIAS! E se prestar atenção, perceberá que quem alimenta a nossa mente somos nós, quando começamos a imaginar, direcionar, criar, desconstruir e construir de novo toda a nossa história e assim vamos dia após dia alimentando e muitas vezes (ACHAMOS) que estamos agindo de maneira correta, mas estamos apenas adoecendo cada vez mais.

A vida é dinâmica e lidamos com pessoas o tempo todo, fatores externos e pode ser que alguns não sejam exatamente como desejam e “neste” momento de frustração, decepção ou onde nos falta o chão, deixamos este tal “mEdO” invadir a nossa vida e (ainda) para piorar, não estamos fortes emocionalmente, tristes ou abalados e acabamos dando força pra ele.

Sabe aquela situação que você está triste e encontra um “amigo” que ouve a situação e diz: “Nossa! Eu no seu lugar, já teria me matado!” ou “Como você esta aguentando? Eu ficaria de cama semanas…”. Nem acho que todos os comentários são feitos carregados de maldades, mas algumas pessoas falam sem filtros e não percebem que estão entrando em nossa mente e apertando o “botão” do (Eu disse!!! É mesmo GRAVE ISSO).

Então, na minha opinião o “Medo” age assim, como um “amigo” ou um “falso” amigo que vai chegando e colocando (coisas) dentro da nossa mente, então fique alerta a pensamentos como estes, fique alerta aos condicionamentos, que você mesmo cria, pois eles são perigosos e podem te levar a uma situação mais complexa e depois não consegue nem se resolver, nem sair dela e algumas vezes as pessoas só percebem que estão envolvidas em um perigoso jogo de medo, anos depois!

Lembro de um cliente (Engenheiro) que me disse que depois de 14 anos percebeu que tinha feito as escolhas que fez, por MEDO! O casamento errado, as traições, as propostas de emprego no estrangeiro que recusou e tudo que disse não, depois, mais tarde e quando me procurou usou uma expressão interessante que foi: “Tenho 14 anos de frustração acumulada aqui dentro de mim” e aquilo foi mesmo FORTE! Trabalhamos 4 meses, quase 2 vezes por semana para conseguirmos compreender tudo que aconteceu e porquê, depois focamos nos ajustes e desenhamos uma nova vida pra ele. Foi um trabalho sensacional.

Acorda para a vida! Respira fundo, começa a alimentar a sua mente HOJE, de passos para enfrentar qualquer medo que vier e liberte-se pois quem merece estar no controlo é VOCÊ! Simples assim.

Share

Comente

comments