Chuva de Emoções

0
1871

Contribuição|Pense Bem|Apenas mais uma Reflexão|Eric Pereira|

Sabe aquele dia que acordamos e está chovendo, depois no meio do dia está sol e no final do dia frio? Aquele que chamamos de dia instável e até nos irritamos por sair de casa com guarda-chuva, toca, luva e depois ter que carregar tudo isso debaixo do braço?

Então, a chuva de emoções é idêntica! E tem pessoas que são bem assim… Acordam completamente chuvosas e irritadas, depois brilham e sorriem, dão gargalhadas e logo mais ficam em silêncio sem falar com ninguém e qualquer motivo é motivo para explodir…

Agora, fico curioso como estas pessoas gerem tudo isso? Onde guardam seus casacos e guarda-chuvas e tudo mais? Rs…

Da mesma maneira que esta mudança de “clima” externo, nos irrita e causa um certo desconforto, imagina quando trata-se de nossas emoções “internas” e quando elas se manifestam assim instáveis e se transformando em tempestade?

Sei que não é nada fácil, pois quando a minha primeira empresa deu errado, por falta de planejamento e também pelo tamanho exagerado do meu Ego (Na época), vivi esta explosão de emoções. Muitas vezes chorava e sorria na mesma hora ou elogiava e brigava na mesma frase e cheguei ao ponto de pensar em tirar a vida.

O que foi isso? Um desequilíbrio completo do mais alto nível.
Mas como faz muitos e muitos anos e ainda era inexperiente e muito jovem, hoje entendo que naquela época os meus recursos internos eram outros, as minhas influências externas eram diferentes e nem dava atenção para palavras como “intenção”, “foco” e “equipa”. Só depois de conhecer bem de perto o inferno pude compreender a diferença entre ele e o céu.

Nos dias atuais também sou grato por todas as maneiras que fiz o que fiz “e” como fiz, pois todas estas peças hoje me ajudam a construir melhor o meu quadro geral e a de centenas de outras pessoas, mas de tudo isso, apenas sinto ter magoado algumas pessoas, mas foram experiências… Algumas desafiadoras e outras que ficaram marcadas na minha alma, impressas como uma tatuagem.

Também tive a oportunidade de avaliar a tempestade de outras milhares de pessoas e mesmo não fazendo parte do filme, não entrando profundamente em suas vidas, consegui perceber melhor suas dores. Na maioria dos casos consegui transformar e evitar que tais tempestades, se tornassem MESMO um furacão capaz de destruir uma família inteira e tudo que estivesse por perto. Também consegui com estas experiências descobrir que algumas chuvas demoram para passar, mas podemos nos adaptar, aprender a viver com o barulho da água e quem sabe até dançar e se molhar até o sol chegar.

Eu não sei se está no sol, na chuva ou em meio de uma tempestade, mas esteja onde estiver, apenas lembre-se que o melhor é relaxar… e neste momento mágico de respirar, sentir, e mergulhar, desacelere e preste atenção para não deixar tudo virar uma forte chuva de emoções ou mesmo um destes famosos furacões que já ouvimos falar…

O meio termo, o equilíbrio é sempre a melhor opção e sabe como conseguir tal estado? Um dia após o outro… Prestando atenção, respirando mais, reclamando menos, observando tudo e principalmente cuidando da “nossa” vida e deixando o jardim do vizinho para ele cuidar…rs

Emoções temos todos e ainda bem por isso, mas aprender a usá-las, sem excessos ou privações é uma tarefa desafiadora para alguns e já vivida por outros.

Preste atenção nas sensações que invadem o seu corpo, nos pensamentos que invadem a sua mente… Permita-se… é a palavra para encerrar esta contribuição! P.e.r.m.i.t.a-s.e…

Comente

comments