O meu MAIOR mergulho – 223/365

Depois de pouco mais de duas semanas sem escrever, aqui estou eu de novo! Ainda não posso dizer que estou 100%, pois a cirurgia que fiz é recente, ainda me sinto fraco e tenho dores, porém já estou no conforto do meu lar, já reiniciei a fisioterapia, logo tiro os pontos e a energia volta a atuar na melhor versão.

Vou hoje falar um pouco sobre este “mergulho” que tive, contar um pouco sobre a impressão que tive e procurar trazer uma importante mensagem neste texto, então meu convite é que leia com muita atenção sobre o meu MAIOR mergulho, pois pode ser o seu também.

Considero estas duas semanas de internamento, o meu MAIOR mergulho e antes de escrever este texto lembrei de grandes mergulhos que fiz em minha vida, como as duas vezes que fui a Macho Picchu, a minha peregrinação até a gruta de Maria Madalena, passar alguns dias em um castelo em Languedoc, no sul da França e tantas outras, mas sinceramente nada se compara com isso.

Este mergulho teve duas fases: Na primeira fui internado apenas para fazer um procedimento cirúrgico, onde foi colocado um dreno até o pulmão para retirar uma bolha de ar e dois dias depois que tive alta, voltei com um quadro agravado e tive mesmo que fazer uma cirurgia para resolver o problema.

A questão aqui é que em ambos os procedimentos senti imensa dor! Não nos “procedimentos”, mas no pós, pois tinha tubos dentro do pulmão, meu corpo foi mexido, sentia fortes dores e tive que passar dias quase imóvel. Considero que estes preciosos dias me fizeram enxergar o que não consegui enxergar antes.

Voltando um pouco no Tempo!

Eu tive alguns pequenos episódios que me fizeram parar por alguns dias… Momentos de stress, de muito trabalho e até percebia que não estava respeitando o meu corpo, a minha mente e estava exigindo demasiadamente de mim, porém mesmo os dias em que fiquei em casa, estava sempre com o telemóvel na mão ou debruçado no Notebook trabalhando.

Ignorei todos os avisos! Não olhei com cuidado para nenhum dos sinais amarelos que estavam diante de mim e quando me dei conta, lá estava eu com um sinal vermelho enorme à minha frente! Falta de ar, hospital, internação, cirurgias e tudo junto acontecendo de maneira rápida.

O dia que eu soube que teria alta, foi o dia que refleti profundamente sobre todos os dias que ali estive no Hospital da Luz! Um atendimento de primeira, com enfermeiras realmente competentes, fisioterapeutas incríveis e um médico super atencioso, Drº Fernando Martelo. Porém, nesta reflexão percebi algumas coisas que realmente me fizeram entender que eu precisava mesmo parar tudo e prestar atenção – O Inconsciente é sábio!

Excesso de Trabalho
Há 2 anos que venho trabalhando loucamente! Agenda lotada e sempre que surgia mais clientes lá estava eu arrumando uma brecha para atender mais um e com isso a minha alimentação era sempre em horários desregrados, acumulava trabalho pra casa, pois não é “só” atender no consultório, né? É estudar os casos, construir a terapia sob medida, fazer ajustes, construir prescrições e por aí vai…. Depois tinha as dicas terapêuticas e todos os outros compromissos que eu assumia.

Tempo Livre
Quase todo o tempo que eu tinha livre, eu escrevia mais textos e ainda gravava vídeos e o descansar realmente ficava para depois e este depois nunca chegava. Sem contar que diariamente levava o meu celular para cama e estava sempre respondendo a mensagens e vendo vídeos.

Se formos analisar isso, “só” isso já é motivo suficiente para compreender que o meu inconsciente sábio arrumou uma maneira de me deixar quase imóvel por alguns dias, porém, estando ali neste mergulho observei outros pontos também importantes.

O que estou construindo?
Meu maior foco era transformar o Instituto Ponto de Equilíbrio em um dos maiores da Europa e já fazia contatos com tantas pessoas e viagens e a minha vida girava em torno disso. Como tenho clientes que vêm de vários países, pois sabem como eu trabalho, acabei fazendo muitas amizades e esta (ambição) tomou conta de mim e estava muito determinado a fazer acontecer, porém durante o meu mergulho, me perguntei inúmeras vezes porque é que eu queria isso? E cheguei a conclusão que nunca quis isso, estava apenas querendo alimentar uma parte do meu EGO. Quero mesmo ser escritor, escrever cada vez mais… Isso sim, me faz feliz!

Família e Amigos
Existe uma frase que diz: “Nenhum sucesso profissional, justifica um fracasso familiar” e esta frase ficou muito presente na minha vida estes últimos dias, pois ficou muito claro pra mim que estava tão obcecado pelos negócios que esqueci inúmeras vezes da minha família e amigos.
Estava sempre mais preocupado em fazer dinheiro, em ter e mesmo falando muito em (SER), acho que às vezes eu esquecia de como isso era importante pra mim.


Sempre tive muita fé. Nunca fui de ir a igrejas ou templos, mas sempre mantive as minhas crenças e percebi que isso já estava automatizado em mim, porém tinha abandonado o delicioso hábito de falar com o meu criador e estes dias ali e aqui em casa, tenho falado muito com ele e isso tem sido uma experiência renovadora. Acender novamente a minha fé.

Meu MAIOR, pensamento
Na verdade, estes dias ali internado, mergulhado, com muita ou pouca dor, me fizeram enxergar muitas pequenas situações e todas elas com certeza somarão no meu processo de aprendizagem.

Acredito mesmo que devemos estar mais atentos à nossa vida e analisarmos o que estamos fazendo aqui?! Será que viemos para trabalharmos excessivamente, ganhar algum dinheiro e pagar contas? Só isso? Ahhh e nos intervalos nos distrairmos com a internet e aos poucos irmos apagando os nossos valores? Nãoooo, né!!!

Não sei o que precisa acontecer em sua vida para que possa ver os sinais que lhe aparecem. Não sei se precisa acontecer algo mais forte para enxergar, mas espero que a sua resposta seja mesmo nãooooooo e bem alto e claro tom!

A minha sugestão é que olhe ao seu redor, observe as pessoas que o rodeiam, veja as suas escolhas, dê um pouco mais de atenção às vezes que coloca um sorriso no rosto e às vezes que franze a sua testa e perceba o que está fazendo da sua vida dia após dia.

Observe! Fique atento! Às vezes nem precisa de muito para ser feliz, né? Precisa apenas abrir os olhos e enxergar com as lentes certas.

Desejo um dia lindo e adoraria ler os seus comentários sobre a sua vida, sobre a sua experiência, sobre o seu ponto de vista em relação a este texto.

Share

34total visits,2visits today

Comments

comments