Category: Para Começar o Dia

O SEGREDO de colocar MOVIMENTO!

Pode não acreditar no que falarei aqui, mas sempre fui tímido “e” travado! Meu Deussss, como isso é verdade e durante anos na minha vida evitei todos os tipos de movimentos que pudessem chamar atenção! Era o aluno que sentava no fundão, que não fazia perguntas e que apesar de não entender “na época”, tudo que eu queria era passar despercebido! Tímido ao extremo e tinha dificuldade até de apresentar meus trabalhos na frente da turma! Sempre fui criativo e talvez devido a isso, consegui “fugir” de ter que chamar atenção.

Nunca quis aprender a dançar e mesmo apesar da minha esposa amar dançar, sempre fui (t r a v a d o), travadão!!! (risos), porém com o passar dos anos, fui melhorando a minha maneira de me comunicar com o mundo e principalmente comigo mesmo e descobri que a minha verdadeira paixão é mesmo estar aqui ESCREVENDO, brincando com as palavras, deixando meus pensamentos irem….. (na verdade adorox2).

Agora, sabe o que ficou muito claro pra mim nestes anos? Que o segredo “é” colocar movimento! Movimento mental, físico…. Hoje tenho o hábito de meditar! Normalmente 3, 5 vezes por semana e uma coisa que adoro fazer é movimentar o meu corpo antes de fechar os meus olhos e mergulhar em mim. Às vezes é mesmo movimentar os meus ombros, cabeça, mexer os braços, abrir e fechar as mãos, às vezes é apenas abrir e fechar os olhos e hoje (por exemplo), foi em pé! Estou fazendo às 6h da manhã o “Desafio da Confiança” e quando o desafio terminou, coloquei uma música, fiquei em pé na sala, fechei os olhos e movimentei o meu corpo bem vagarosamente….

E antes que me pergunte se isso é alguma técnica milenar que cada movimento compreende uma emoção ou algo parecido, penso que não! É apenas um movimento que faço “às vezes” enquanto a minha mente vai se esvaziando e sentindo e apenas sentido o movimento! Normalmente vou ouvindo a música e deixando meu corpo me guiar! Sem nenhuma prova científica ou explicação “baseada na lógica”, gosto de pensar que se estou fazendo aqueles movimentos é por alguma necessidade inconsciente e mais importante ainda que quando eu faço tais movimentos, libero energia, me desprendo do que antes estava ali, gravado, estagnado, ocupando espaço.

Loucura minha? Eric surtou ou está viajando na maionese? Talvez sim, mas é para fazer sentido para mim! Bom, peraí… Relendo esta frase, preciso confessar que nem sempre faz sentido “pra mim” (Rindo alto aqui), mas ok! Gosto de tais movimentos sem sequência e que de alguma forma me traz paz.

Quando eu falo em “movimento”, se movimentar, vai muito além disso, ok? E aqui corro um risco deste texto ficar grandão e continua comigo quem sentir que precisa! Pronto, melhor assim – Para começar o nosso cérebro tem a programação de economizar energia e se ele puder vai nos ajudando a economizar energia e quando colocamos o corpo em movimento ele vai saindo deste estado “automático”, já li vários artigos científicos que diz que ao colocar movimento no corpo, aumentamos a produção de neurotransmissores do bem!

Existem hormônios essenciais para o bom funcionamento do cérebro que ajudam a trazer as sensações de bem-estar, felicidade e até de prazer. Entre eles podemos citar a serotonina, dopamina e noradrenalina, neurotransmissores fundamentais para a nossa saúde física e mental e se está aí pensando que isso apenas acontece se correr 10 km, nãoooo! Até os movimentos básicos e intensos do corpo podem produzir hormônios importantes, sem contar que o “movimento” em si já nos tira de um estado menos bom!

Se pesquisar um pouco mais entenderá que neurotransmissores como a serotonina e a dopamina são essências para a saúde mental, contribuem muito para diminuir a ansiedade e controlar a depressão. Enfim, chega de termos técnicos!

Na minha experiência e tenho utilizado muito isso como exercício para meus clientes fazerem em casa entre uma sessão e outra, o simples movimentar o corpo, movimenta os pensamentos… Às vezes oriento-os a fazer movimentos e colocar a língua pra fora! Abrir e fechar os olhos, simplesmente fazer movimentos com as mãos ou com os braços que são libertadores e não sou eu dizendo, são palavras deles! E sabe o que (pra mim) é mais encantador? É ouvi-los dizer sobre outras coisas na vida que começaram a se movimentar, depois que eles começaram a movimentar seus corpos! Incrível, né? Podemos dizer que um movimento puxa o outro como um campo relacional? Transformacional? Ou podemos dizer que o simples facto de sair do “automático da vida” e colocar o corpo para se movimentar, acalma tudo e conseguimos olhar melhor para todos os outros setores ao ponto de compreendermos e na sequência também colocarmos movimento e quem sabe o movimento certo?

Poderíamos ficar aqui buscando “lógica” o tempo todoooo! Porém esta não é a proposta! Não estou trazendo este pensamento para que você some 2 + 2 e me diga que a única resposta lógica seria 4! Na realidade, estou mais esperando que antes de encontrar o resultado mova o “+” e diga-me que faz mais sentido ser +22! (Sorrindo, aqui). Entende o que pretendo?

Não estou concorrendo para o premio da lógica de 2021! Estou é propondo uma entrega um pouco maior e sem medo de errar digo que se conseguir fazer isso, vai começar a movimentar uma série de coisas e o simples facto do movimento já trará ideias, conforto e amor! Quando eu (Eric Pereira) estou me movimentando, sinto não apenas o movimento…. (Pausa aqui) – No começo tudo que sentia era que estava sendo um ridículo, ok?! Tinha medo da Paula acordar e chegar na sala e achar que eu pirei….

(Voltando) – Sinto a vibração…. Sinto meus pensamentos… E “às vezes” meus medos e angústias também surgem e olho para eles com atenção e amor, e olho para ele com toda a fragilidade que ele tem e às vezes é natural eu parar de olhar para eles com tanta atenção e começar a senti-los! Louco, né? E dói, olhar para eles? Uhummm! Muitas vezes sim, eu já fiz movimentos em que as lágrimas escorreram e aí? Aí nada! Aí eu aproveitei e deixei fluir… E às vezes o maior movimento que podemos fazer para “controlar” a nossa situação é não fazer movimento nenhuma para controlar nada! E SIM, pode parecer confuso e se parecer, proponho que não me ouça, “se ouça”, faça você o seu mergulho! Compreenda você os seus movimentos e uma última dica:

Faça uma, duas, três, doze vezes…. Faça às 5h da manhã, às 6h, às 21h, antes de dormir! Experimente no sábado, no domingo, dia sim, outro não, todos os dias, por 21 dias consecutivos…. Experimente para compreender o que faz sentido para VOCÊ, pois tudo isso é sobre você apenas!

E finalizarei agradecendo pela oportunidade de estar aqui e dizendo que se ainda não está no meu grupo do Telegram, deveria! Entre lá e me acompanhe para mais dicas terapêuticas
E lembre-se que todas as segundas, às 21h (Portugal), estou ao vivo no Programa Desenvolver! Se quiser estar comigo, saiba mais aqui ô:

Até o próximo!

Read More

PRECISA FAZER A SUA PARTE!

Uma das lições mais importantes que aprendi ao longo da minha vida é que eu preciso fazer a minha parte e mais ninguém pode fazê-la por mim e que comigo nem adianta vir com historinhas ou pontos de vista sobre isso, que vamos nos chocar, pois aquele que não compreende isso, dificilmente entenderá o que significa ter paz e tranquilidade! Diria mais…. Quem não faz a sua parte nunca compreenderá o que é verdadeiramente ser feliz!

Esta semana (por exemplo), estou fazendo o desafio da confiança (de 01/03 a 07/03), às 6h da manhã de Portugal e todos os dias trago algo sobre construir “ou” aumentar a confiança, porém são apenas palavras, teorias, experiências, exercícios que posso entregar da melhor maneira possível, que se não fizer a sua parte, nada nadinha vai acontecer, compreende isso? Vou além….

Hoje por 45 minutos focamos em inspirar, expirar, em mandar a mensagem certa para a mente, em se desligar, em trabalharmos a confiança “de dentro”, em rompermos programações que aceitamos talvez ainda na infância! Agora, a experiência foi ótima e recebi comentários incríveis no final e após, porém quem ficar apenas ali, com aquela experiência ao vivo, não avançará como as pessoas que derem continuidade, ou seja, que fizerem a sua parte e que continuarem a fazer o exercício.

Durante muitos anos eu “joguei” as minhas frustrações em cima do meu pai que morreu e não esteve na minha vida, na minha mãe que trabalhava demais, na namorada, no vizinho, no casamento que fracassou até o dia em que entendi que a magia NUNCA acontecia sozinha e se eu quisesse que algo realmente acontecesse em minha vida precisava ir atrás e fazer acontecer! Fazer a minha parte!

Então enxergo isso de fazer a nossa parte de três formas diferentes:

1º Pode ficar de braços cruzados, esperando “e” deixando a vida passar, esperando que a sua mamãe, o seu papai ou alguém faça por você e pode ser que tenha “sorte” que alguém faça por você por toda a sua vida, mas nuncaaaaaaa será livre! Sempre dependerá de alguém para que algo aconteça em sua vida.

2º Dizer que está fazendo a sua parte, manter este lindo discurso e no meio do caminho acreditar que fez até onde deu e agora depende do “outro”, este é um caminho muito perigoso, pois às vezes criamos ilusões e neste papel vamos deixando quase tudo nas mãos de outras pessoas e ao invés de sermos nós a estarmos no comando de nossas vidas, são todos os outros a quem “demos poder”.

3º Sempre arrumar uma maneira de fazer e ponto! Aqui a minha vida flui melhor e por favor, saiba que compreendo que vivemos em sociedade e precisamos muitas vezes de outras pessoas fazendo a sua parte, porém não podemos entregar todas as nossas espectativas nas mãos de outras pessoas, compreende isso? Eu faço o meu melhor sempre e quando delego, também delego da melhor maneira possível, inclusive falando sobre prazos, sobre o que espero e se sentir necessidade supervisiono o processo, desta forma vou ajustando “se” preciso for.

Faça a sua parte! Afinal é sobre a sua vida e a de mais ninguém!

Agradeço por ter lido este texto e se gostou, deixe um comentário, pode partilhar e abaixo fica o convite para estar no meu grupo VIP do Telegram
Grupo Terapêutico Gratuito
Telegram –

Até à próxima,

Read More

¡OXIⱯꓭ ⱯꓤⱯԀ Ɐ̧ƆƎꓭⱯƆ Ǝꓷ ⱯꓕSƎ Oꓷꓵꓕ

Eu já ouvi mais de uma vez esta expressão! Não, na verdade eu já ouvi centenas de vezes isso na minha adolescência, na escola, na minha família e nestas duas décadas atendendo pessoas! Ok, às vezes com alguns ajustes, mas ouvi sim! “O mundo está virado”, “minha vida está ao contrário desde que…” e quando olhamos hoje para o mundo temos a sensação de que tudo está de cabeça para baixo, né? É… Talvez para você não, quem sabe….

Eu já tive esta “sensação” estranha e até acredito que muito disso veio do que assistia na televisão, do que era “vendido” na internet, covid, terremoto, a invasão de gafanhotos, a abelha assassina nos EUA e tantas outras coisas que entendidas de maneira individual e no contexto certo até têm explicação “lógica”, seja lá o que isso significa, mas no momento atual e tudo junto e com uma pitadinha de exageros, parece o fim dos tempos, né?

Aff! É sério que eu disse isso?! Ok! Esqueça o que falei….

O foco aqui neste artigo é fazer você pensar sobre esta situação que construímos dentro de nós, claroooo que gostaria que focasse inclusive nas lentes que são colocadas, aquelas que AUMENTAM, e muitas vezes muito, o que é dito e provavelmente aqui cabe algo que digo muito aos meus clientes “Não é o que dizem e sim COMO dizem”, pois, descontextualizado, qualquer inocente vira criminoso, qualquer pessoa comum tem traços terroristas!

Isso me faz pensar (e já penso assim há décadas), que mais de 95% dos nossos conflitos internos, não existem! São apenas pensamentos exagerados, quem sabe diminuídos, distorcidos, que estão misturados com outros e que no final se torna uma GRANDE tortura. Me acompanhe aqui por favor!

Eu já atendi mulheres que estavam em sofrimento no início de uma relação, construindo histórias ruins sobre o rumo daquele casamento que mal se iniciou, baseadas em um comportamento do marido que remeteu o seu pensamento a um comportamento idêntico do seu pai, porém após o comportamento do pai, suas ações foram para um lado menos bom com sua mãe e isso não significa que no seu casamento terá a mesma consequência, compreende?

Agora imagine esta mulher já insegura, que já carrega em si o sistema familiar de sofrimento das mulheres de sua família, mais os comportamentos gravados do pai, incluindo a sua “ausência” construindo na sua mente o início de um conflito que nem existe na sua família atual! Agora e se somarmos isso a outras experiências em que ela se sentiu insegura ou quem sabe até rejeitada e formos dia a pós dia alimentando tudo isso? É muito provável que o conflito se torne real, pois ela vai projetar nesta relação tudo o que está sendo construindo na mente.

E ainda tem mais – Atenção aqui! Esta construção mental, ela não fica ali apenas no azul escuro da mente, ok? Ela se espalha pelo corpo, afinal as memórias biologicamente estão por todo o corpo e quem sabe faça mais sentido para você agora, se observar que aquela dor de ouvido que surgiu “do nada”, ela teve um significado maior e quem sabe “não quis ouvir” ou aquelas dores nos ombros ou nas costas, podem ter um efeito de “Não estou aguentando mais carregar….” compreende onde quero chegar aqui?

O mundo sempre está de cabeça para baixo! Apenas vimos isso em fases diferentes da nossa vida e confesso que quando percebi isso há uns anos atrás, fiquei assustado, mas olhando mais de perto, usando as minhas lentes terapêuticas, pude observar que o mundo estava mesmo de cabeça para baixo, mas era o “meu” mundo e apenas o meu. E sabe o que fiz? Descobri que daquela forma tinha mais “ordem” do que antes e simplesmente fui feliz assim….

Então se o seu mundo estiver de OXIⱯꓭ ⱯꓤⱯԀ Ɐ̧ƆƎꓭⱯƆ, relaxe e seja mais observador, se não enlouquecemos! Um dia de cada vez e vamos entendendo que a vida é deliciosa de ser vivida e 95% do que chamamos de problemas, são apenas pensamentos, inversão de valores, conflitos internos e tudo isso “às vezes” junto e misturado.

Até à próxima,

Read More

Solução em 7 dias!

Existe um grupo de pessoas que eu chamo de “grupo dos 7 dias” e claro que talvez eu esteja sendo um pouco “sarcástico” aqui, porém esta é a minha opinião e sim quero falar sobre esse grupo que “inclusive” se intitulam de profissionais.

Correndo o risco de levar umas pauladas, falarei sobre este grupo de pessoas que vivem fazendo promessas de tratamentos ou “métodos” de “eu resolvo seu problema”, “vou te (curar) em 7 dias”, “resolvo tudo em apenas 2 sessões” e claro que já vi até alguns mais corajosos a afirmarem que seus métodos resolvem tudo com apenas 1 única sessão! Mesmo sem compreender como isso é possível, do lado de cá arregalo meus olhos e fico sempre CHOCADO com estas promessas quase que milagrosas “ou” deveria dizer milagrosas mesmo.
E antes de começar a me julgar, por favor insisto que fique comigo aqui até o final por favor para ter uma visão mais ampla sobre o tema, pode ser?
Há 22 anos que utilizo a hipnoterapia em consultório e esta é uma poderosa ferramenta terapêutica “e” que facilmente é confundida com resultados incríveis e milagrosos e muitas vezes oferecida para resolver problemas de ordem emocional em 2, 3 sessões (UM GRAVE ERRO), mas às vezes é assim que a vendem! E nestas 2 décadas sendo terapeuta, além de ter feito dezenas de formações em hipnoterapia, inclusive com grandes nomes internacionais, ainda fiz outras formações que aliadas à hipnoterapia, transformaram a maneira como eu atendo e porquê estou falando sobre isso?
Para ilustrar aqui que ainda hoje estudo, leio, releio, pesquiso e vou em busca de mais ferramentas para complementar o que faço e principalmente “como” eu faço e sabe porquê isso? Porque compreendo que nunca é sobre o que o cliente traz! É sempre sobre o que está por trás de tudo que o cliente traz, que na maioria das vezes é mais profundo do que o que ele acha que é, então isso jamais poderia ser resolvido em 2 ou 3 sessões ou como brinco, em 7 dias e infelizmente muitas pessoas “desesperadas” acabam caindo em armadilhas que prometem curas milagrosas, porque já não suportam mais suas dores, mas afirmo (de novo) que o facto nunca é usar um procedimento e pronto, está tudo resolvido…. Não é fazer e sim, ir fazendo….
Às vezes quando alguém me procura e faz uma avaliação comigo, sente-se decepcionado, quando digo que precisaremos de 10, 12 sessões! Porque elas vieram até mim acreditando MUITO que por eu usar a hipnose, poderia em um “estalar de dedos” fazer tudo desaparecer, porém o que talvez ela não saiba é que não uso a hipnose! Eu também uso a hipnose, entende o que quero dizer? É uma das ferramentas e não apenas ela! E a cada dia que passa vou agregando mais conhecimento à minha vida e hoje, escrevendo este artigo (por exemplo), início mais uma formação com 36 horas, ou seja, passarei 4 dias inteirinhos mergulhado estudando, aprendendo e aperfeiçoando e porquê isso? Para melhorar o que já faço muito bem.
Preste atenção!
Fuja de pessoas que oferecem “curas”, corra e bem rápido de pessoas que vendem soluções de 7 dias, pois elas vão te contar historinhas incríveis que você inclusive quer ouvir! Simmmmm! Você quer ouvir e vai ouvir e vai gostar do que está ouvindo e talvez até sinta que está no caminho certo, mas é muito provável que apenas estará sendo conduzida para mais uma aventura que talvez e “só” talvez traga algum alívio imediato, mas não é isso que está buscando, certo? Não quer sentir alívio por uns dias e sim resolver! E para isso (na minha opinião), precisa de um processo, de olhar com atenção, de ganhar consciência de ir sem dúvida mais fundo “na questão”.
Gosto muito de dizer às pessoas que elas levam anos para construir suas dores e claro, querem se livrar dela em apenas alguns minutos! Por favor, né? O conto de fadas, não acaba quando o locutor diz: “E eles viveram felizes para sempre….” Na verdade, ele começa a sério é a partir daquele momento!!!! Pois é “no” felizes para sempre que vêm os desafios da vida e até arriscaria em dizer que é justamente ali que inclusive nós começamos a tentar entender o significado das palavras, principalmente o “feliz” o “para sempre”, o “eu”, o “nós” (rindo alto aqui). E estou rindo, porque a vida é mesmo deliciosa quando olhamos com outra perspectiva para ela e ganhamos consciência.
E para finalizar este texto, vou dizer duas coisas, a primeira é que acredito que o mundo está cada vez mais rápido, mais agitado, mais dinâmico e isso faz com que as pessoas estejam mais aceleradas, que desejem resultados mais rápidos e por isso se rendem a estas ideias de resolver tudo em 7 dias! A segunda é que se deseja realmente fazer um processo de transformação consistente, precisa entender que trata-se de um processo, com começo, meio e fim e diria que estará no “meio” por um longo tempo…. Para entender verdadeiramente, para compreender, para aumentar a consciência e poder olhar e não apenas “ver”, mas olhar e enxergar.
Preste atenção que dia 08 de Março começa o programa DESENVOLVER! Um trabalho que vai acontecer, todas as segundas 18h (Brasil) e 21h (Portugal), 100% online que vai poder ajudá-lo a se compreender e não serão apenas 7 encontros, ok? Será todas as segundas, com duração de 1 hora e meia e vai durar o ano todo…. Um encontro por semana, para estudarmos, nos entendermos, praticarmos! Será realmente um verdadeiro mergulho para transformar.
Se quiser saber mais, mande uma mensagem com o título: DESENVOLVER e envio mais informações! Pode mandar por email: contato@ericpereira.eu ou por WhatsApp ou Telegram +351 912607888

Gostou deste texto? Comente aí, compartilhe, continue por aqui! Juntos podemos chegar mais longe.

Read More

SENTE-SE PERDIDO? SEM RUMO?

Já teve a impressão de se sentir assim, meio perdido, meio sem rumo, às vezes como se estivesse no lugar errado? Esse mesmo lugar em que se sentiu bem por anos? Calma, na verdade não está perdido ou sem rumo, apenas está no meio de uma mudança e é normal que isso aconteça, diria que faz parte do processo e pode estranhar que eu afirme isso, porém lido com pessoas há anos e na maioria das vezes quem começa a fazer mudanças na vida, “no início” sente-se um pouco perdido, até se acostumar de novo com seu novo estado ou mesmo com o processo de transição.

Vamos imaginar uma mudança de casa por exemplo. Eu morava em Segóvia, na Espanha há 6 meses atrás e estava acostumado com “aquele” apartamento, com aquela cidade pequena, com as pessoas e com a dinâmica da cidade, que por acaso eu amo ainda, e vim morar em Peniche, que também gosto muito, mas a dinâmica é completamente diferente e nesta “transição” me sentia perdido, no início nem dormia bem e algo me incomodava e olha que moro na frente da praia, tenho uma vista incrível e mesmo assim me sentia sem rumo “e” sempre falava com a minha esposa sobre voltar para Segóvia.

O estar “sem rumo” o “se sentir perdido” faz parte da maioria dos processos e às vezes esta inquietação, faz com que as pessoas desistam da transição, buscando conforto no antes, no que tinha e acredito que já deve estar familiarizado com a fala tão dita “zona de conforto” e por que leva este nome? Bom, acho que não preciso explicar muito, né? Porque muitas pessoas nunca saem dela? Porque já se sentem confortáveis lá.

Resolvi escrever este texto justamente para dizer para você que está em um processo de transição que está tudo bem “às vezes” nos sentirmos fora do contexto, que faz parte do processo algumas vezes respirarmos fundo olharmos para o lado e até nos perguntarmos o que está acontecendo comigo afinal? O que posso dizer é que deve estar “ou” deve se manter o mais consciente possível para entender as fases de um processo transformacional e em alguns podem sentir realmente desconforto e ainda vou mais longe…. Muitas vezes eu “de propósito” procuro me lembrar porque comecei tudo aquilo, para aumentar a minha força pelo caminho, já que vivemos em um mundo de imensas distrações.

Nunca gostei de ser aqueles motivadores sem limite que vendem a ideia de que tudo é possível e se acreditarmos a “magia” acontece! Acredito que podemos sim fazer mudanças extraordinárias em nossas vidas, porém digo inúmeras vezes que não é nada fácil e que alcançar resultados extraordinários exigem SIM ações acima da média e se quer avançar para o próximo nível precisa estar consciente do passo a passo, possuir estratégias que realmente podem lhe ajudar a se manter “dentro” do seu propósito maior, pois se desviarmos, se focarmos no desconforto, se amolecermos ao sinal de primeiro obstáculo, claro que vamos preferir estar onde sempre estivemos, mesmo que lá os resultados sejam “medianos” ou quem sabe até quase nem aconteçam, mas lá eu sei o que esperar, sei como me sinto.

Entendeu isso? Brutal, não é? Análise isso, leia de novo se preciso! Muitas pessoas não avançam, não progridem em suas vidas, porque possuem um enorme medo do “desconhecido”, e algumas que avançam regridem por se sentirem “sem rumo”, “perdidas” e logo voltam, pois sentem na realidade que a qualquer momento ficarão sem chão.

Finalizo este dizendo que os que nem da zona de conforto conseguem sair que busquem ajuda “urgentemente”, pois a vida está acontecendo e seu medo está bloqueando sua vontade de ser verdadeiramente feliz! Se quiser eu posso ajudar e pode me mandar uma mensagem por WhatsApp ou email e vamos marcar uma avaliação para eu entender como o tirar deste estado atual e levá-lo para o estado desejado ou procure alguém com quem sinta empatia e confiança para o fazer.

Meu WhatsApp é +351 912607888 e minhas sessões são apenas online. E meu email é contato@ericpereira.eu

E para os que estão aí “no meio do caminho” já avançaram e sentem-se perdidos e sem rumo, podem também buscar ajuda profissional para construir uma melhor estratégia ou buscar conteúdos que o ajudem a alimentar a mente e a melhorar seus resultados. E se ainda não faz parte do meu grupo VIP no Telegram, talvez este seja o momento, pois coloco conteúdo novo lá mais de uma vez por semana.

É gratuito e lá estará inclusive por dentro de todos os trabalhos que vou oferecendo principalmente em grupo!

Espero de alguma forma ter ajudado e nos encontramos no próximo, ok? Ahh, se puder deixar o seu comentário é claro que serei grato!

Read More

SABE QUAL O MAIOR PROBLEMA DAS PESSOAS?

Talvez esta seja a resposta de 1 milhão de euros! E talvez algumas pessoas me “critiquem” por arriscar em saber esta resposta, porém não estou me baseando apenas no meu palpite, mas nos relatos de pessoas que atendi em duas décadas, e se prestar muita atenção neste texto, pode ser que venha a concordar comigo e “mais”, até acredito que pode ajudar no seu processo de evolução.

Veja isso!

Acredito MESMO que o maior problema das pessoas é: ELAS FALAREM DEMAIS!!!
Tenho a impressão que esta necessidade de falar demais, mesmo sendo sustentada por um motivo, enfraquece relacionamentos, amizades negócios “e” principalmente a ideia e veja se não estou certo ou quem sabe perto disso – Às vezes estamos mega entusiasmados, acabamos de ouvir um daqueles podcasts que elevam a nossa moral, que nos instruem ou fizemos uma formação daquelas que expande a nossa consciência e nos traz “luz” onde antes era escuridão e falamos para as pessoas, como se quiséssemos convertê-las a aquela ideia e elas, que não estão na mesma sintonia que você, fazem o quê na maioria das vezes? Colocam obstáculos, apontam erros, dizem que “por experiência própria” sabem que não é bem assim, instalam dúvidas!

Quem nunca passou por isso levanta a mão!

Inúmeras vezes na minha vida compartilhei planos, falei dos meus sonhos que pra mim faziam muito sentido, mas para alguns amigos era apenas loucura total, sem contar que alguns amigos e familiares, além de acharem uma loucura, tinham a habilidade de instalar o medo, o caos e a manipulação era tamanha que desistia. Eu sinceramente ouço da boca dos meus clientes muitas histórias assim, em que estão cheios de entusiasmo, até à página 10, pois dali em diante eles acrescentou na história outras pessoas que tudo o que fizeram foi estragar o que chamo de “ideia original”, pois se pensar bem a ideia original é pura, mas aos poucos ela vai sendo contaminada com as opiniões daqueles que se dizem experts no assunto, “ou” pelo menos acham que sim.
Aqui pode ser um daqueles momentos em que você pode questionar (e deve): “Eric, mas existem pessoas que são MESMO experts e podem ajudar e sim!” BINGO! Também acredito que existam e por isso é que quando preciso contrato um especialista no assunto e não desabafo com o meu tio que gosto muito, mas que não entende nada de onde devo aplicar meu dinheiro, entende? Sim ou não? Nas últimas duas semanas entrevistei 8 pessoas especialistas em “Tráfego pago” para um projeto que estamos lançando, mas não liguei para um amigo que adoro, porque nem deve saber o que significa “tráfego?!”
Sou um sortudo por ser casado com a Paula Briani, pois ela é Consteladora Familiar e Terapeuta e muitas vezes começamos a falar sobre terapia, sobre o “desenvolver” de uma pessoa e a conversa com facilidade pega fogo, fica intensa, colocamos muitas possibilidades na mesa e se deixar desenhamos muitos caminhos diferentes e porque isso acontece? Porque falamos a mesma língua, porque entendemos dos mesmos assuntos, compreende onde quero chegar aqui? Na (minha opinião), um erro que muitas pessoas cometem é falar demais, principalmente com pessoas que não estão na mesma sintonia que você e claro que quando faz isso vai receber de volta dúvidas e perguntas que façam você questionar tudo e todos!
Imagina, quando eu falei com alguns amigos que eu iria deixar a minha vida para vir morar em Portugal (há 8 anos atrás), alguns ficaram chocados, me encheram de questionamentos “e” alguns me entregaram o seu melhor!!! Insegurança, medo, traumas, pois cada um dá o que tem e eles infelizmente tinha tudo isso e alguns tudo isso x 2, então foi o que “despejaram” em cima de mim, “e” achando que estavam fazendo o seu melhor. Curioso, né? Não sei se já pensou desta forma, mas algumas pessoas (ou todas), entregam o que têm, vomitam aquilo que está sufocando elas.
Falando, lembrando da ocasião e deixando a minha mente ir fundo aqui, a imagem mais clara que vem no azul escuro da minha mente é de uma cliente que atendi que reclamava imenso do seu relacionamento e uma das frases mais usadas por ela era: “Ele não me apoia em nada”, se referindo ao namorado. Quanto mais nos aprofundávamos no assunto relação, mais claro ficava que ela estava dividindo suas ideias com o namorado que vivia mergulhado ainda nas questões da mãe, que tinha saído de casa, mas nunca se desligou da relação “filho e mãe” e de alguma forma sentia culpa pelo pai ter abandonado a família e mesmo casado, ainda fazia quase que em tempo integral o papel de pai daquela família e isso estava se refletindo fortemente na sua relação atual.
As pessoas “incluindo eu”, podem ter muitos problemas ou se quiser pode chamar de desafios, porém na minha opinião uma das maiores é falarem demais! É de anunciarem as suas vidas ao mundo sem perceber que nem todos torcem por você! Eitaaaa, será que eu deveria ter falado sobre isso? Fiquei com a impressão que talvez não, pois aqui posso tocar em algumas feridas…. Ah ok! Estou aqui pra isso mesmo – Às vezes queremos mostrar para as pessoas que estamos felizes, tiramos foto de uma viagem, registramos um momento que para nós é tão marcante e postamos nas redes sociais, gritamos ao mundo que estamos bem e em seguida, como um castelo de cartas, parece que tudo simplesmente desmorona.

Será que estou sozinho neste pensamento ou mais alguém aqui também tem esta impressão? Se sim, levanta a mão (risos).

Pode chamar de “olho grande”, “mau olhado”, “inveja” ou até energia negativa…. Sei lá! O fato é que nem todos estão preparados para compreender que por trás de um simples registro de felicidade pura e genuína pode ter vindo centenas de dias “menos bons! Pode ser que aquela pessoa tenha vindo a sofrer, sozinha e agora encontrou alguém que pode chamar de amor e aquela foto dela pulando na chuva de mãos dadas com ele tenha um significa brutal “pra ela”, entendeu o que eu escrevi? Paraaaaa elaaaaa! E a maneira que ela tem de expressar tudo isso é com aquela foto que até arranca suspiro dela quando revê e para outras pessoas é apenas mais um motivo para criticarem, falarem e quem sabe até darem conselhos, como “talvez” eu esteja aqui fazendo. Será? Hummm…. Pode ser que sim (risos).
O fato é que podemos SIM fazer o que queremos e esta tal liberdade é mesmo algo lindo, porém insisto que faça uma reflexão “só” um pouquinho mais profunda para quem fala as suas coisas, como expõe a sua felicidade, pois se analisar MESMOOOO, verá que algumas pessoas não precisam saber sobre os seus planos, na realidade algumas pessoas nem são MERECEDORAS de saber sobre a sua vida!
Enfim, pense um pouco sobre isso, para alguns será apenas um texto e para outros uma importante instrução que deve ser seguida à risca para se obter sucesso, viver melhor e mais feliz! A informação está aí e agora cabe a você saber como a usará! E claro que gostaria de saber o que achou, então se tiver uns 2, 3 minutinhos poderia escrever nos comentários a sua opinião, pois é seu like, seus comentários que me sinalizam se devo continuar a escrever ou não.
Lembrando que se ainda não está no meu grupo do Telegram, por favor entre, pois lá tenho colocado conteúdo exclusivo – Podcasts, textos e agora começarei a colocar alguns vídeos! Junte-se a mim lá!
Grupo Telegram

Até ao próximo,

Read More

Sobre DESISTIR!

Acho que muitas pessoas desistem de seus sonhos por motivos diversos e para aquela pessoa “o motivo” deve ser mesmo importante ou quem sabe ela foi até onde tudo se chocou com as suas “crenças” e dali para frente já não conseguiu mais, talvez nem teve forças para continuar e quem sou eu para julgar, já que desisti inúmeras vezes na minha vida. Eu fiz isso até o dia em que descobri que a maioria das minhas desistências estavam ligadas com o “plantar hoje e colher amanhã”, e sim desistia porque queria resultados quase que imediatos e quando não os obtinha, partia para outro caminho, um caminho que eu acreditava que era mais rápido, até descobrir que tudo tinha um processo e nunca uma semente acordou árvore.

Claro que dentro do meu trabalho tenho longas conversas sobre “desistir” com meus clientes e alguns percebem o motivo maior que os faz desistir e buscam ajuda justamente para trabalhar aquele ponto específico que não conseguem ultrapassar, mas a maioria deles nem faz ideia e até possui historinhas muito bem construídas para justificar porque desistiram, seja de um casamento ou de um projeto. O interessante é que desta parte maior, ainda tem uma parte grande que tem como justificativa a falta de dinheiro ou tempo.

Sendo lindas histórias ou tristes, posso afirmar uma coisa que meus atendimentos terapêuticos me ensinaram e que pra mim é claro como água cristalina (ficou bonito isso, né? Rss… eu gostei), nunca é por falta de tempo ou dinheiro, pois isso sempre damos um jeito de arrumar! O desistir “na maioria das vezes” está ligado à expectativa, a querer amanhã, à não compreensão do processo, à falta de planejamento, a acreditar que tudo deveria ser rápido ou quem sabe fácil e também pelas comparações que as pessoas fazem!

Ouço muitoooooo “Mas ela tem um marido perfeito” e quando pergunto, como sabe disso? A resposta é: “Olhe para o instagram dela! Sempre recebendo flores e saindo para jantar”! “Ele tem muito sucesso, vive viajando, veja as fotos dele nas redes sociais” e ninguém entende que tudo que “ele” tem é dinheiro, pois vive solitário, escravo do trabalho e às vezes o seu melhor amigo é o álcool todos os dias na sua vida. E por favor não vamos colocar todos no mesmo saco e acreditar que são iguais, ok? Pois sabemos que não, mas se comparar com outras pessoas? Medir o seu sucesso baseado do outro?

Permite que eu fale “só” mais um pouquinho sobre isso? Por favor….

Imagine que alguém que esteja há 2 meses fazendo hipnoterapia, olhe para a minha vida! Se esta pessoa olhar mesmo a sério para a minha vida e quiser os mesmos resultados que eu, ela vai criar nela uma frustração gigantesca e porquê? Eu faço isso há 22 anos, já passei por situações que você nem imagina, já criei procedimentos, métodos, atendi em países diferentes, estudei com os melhores profissionais do mundo ou como gosto de falar “bebi água na fonte” ou pertinho dela, testei, treinei, errei, ajustei e para estar na posição que estou, para ser mais rápido a perceber “o” sofrimento da pessoa, levei 2 décadas!

É disso que estou falando e isso serve para mim também! Quando olho para um dos meus professores Tony Robbins e vejo ele colocar 20 mil pessoas numa sala enquanto o máximo que eu coloquei foram 2043 pessoas, não posso desistir, pois ele está nisso há muitos anos e tem uma poderosa história de vida e sem nenhuma dúvida, estas comparações nos fazem querer desistir, ainda mais quando apenas vemos o êxito sem entender o percurso.

Enfim, dito isso vamos continuar…

Uma frase que gosto muito é “Se vai desistir, desista de ser fraco” e é interessante como esta frase me ajudou, pois sempre que pensava em desistir, eu a repetia uma, duas, 100 vezes e teve uma época da minha vida que ela foi o meu mantra pessoal, pois vivia querendo desistir e realmente entender que em cada desistência eu contribuía um pouquinho com meu fracasso, isso me fez persistir e acreditar que iria funcionar em algum momento e se posso ser bem direito consigo que me lê, por favor observe se não está vivendo este ciclo viciante de desistir, recomeçar e desistir de novo, pois alguns estudos afirmam que ficamos viciados no recomeço e sabe porquê? Consegue imaginar?

O recomeçar é gostoso, desafiante, no “começo” enxergamos com mais clareza, estamos cheios de vontade, cheios de “agoraaaa vaiiiii” e depois vira um pouco do mesmo, pois TUDO tem seus desafios! Agora em Março, faço 9 anos de casado e vivemos imensos desafios, o pior deles foi termos ficado um tempo separados! É normal que seja assim…. Desafiante! E o que faz conseguirmos na prática? Na minha opinião não é “UMA” coisa e sim um conjunto delas, mas arriscaria em dizer que no topo da lista está a clareza mental, pois se não tivermos a clareza que durante o processo as coisas podem ficar estranhas, jamais vamos conseguir passar algumas fases.

Outra é o planejamento, pois precisamos ter um planejamento e quanto mais estruturado ele é, mais conseguimos fazer o caminho e depois vem os ajustes ao longo do caminho, pois o mundo é uma constante mudança, a disciplina, a constância, o descansar…. Ahhh isso demorei muitos anos para aprender! Vivia dando 200% a toda força e depois no meio do caminho estava esgotado e muitas pessoas desistem por não terem mais forças… Aprenda de uma vez por todas, que TUDO tem um processo…. A vida não acontece, ela vai acontecendo….

Não desista dos seus sonhos! Não permita que sua vida seja desestruturada porque ficou difícil e estaria melhor na zona de conforto! Clarooo que todos estariam melhor balançando na rede, deitados no sofá assistindo uma boa série, porém sabe o que acontece na zona de conforto? Nadaaaaaaaaaaaaaaa.

Espero que de alguma forma eu tenha contribuído para que você não desista e se sim, deixe comentários abaixo, pois é justamente isso que me dá força para escrever o próximo – Saber que estou somando na vida de alguém!

E “se” ainda não está no meu grupo VIP do Telegram, está esperando o quê para receber conteúdos gratuitos? Entre lá!

Até à próxima,

Read More

SENTE-SE ENROLADO, PRESO E SEM SAÍDA?

Que titulo mauzinho, né?Hum…. Talvez sim e acredite que não tenho nenhuma intenção em colocá-lo numa situação “embaraçosa”, muito pelo contrário, quero levá-lo a fazer uma reflexão mais do que profunda para desatar os “nós” que lhe mantêm refém de algumas situações e espero conseguir com este texto que, já aviso que pode ser um pouco longo….

E digo isso, pois “às vezes” recebo mensagens de pessoas reclamando dos meus longos textos e peço desculpas, porém a tendência é ficarem sempre maiores e nunca menores, pois não quero trazer “recadinhos”, quero apresentar ideias mais concretas e acredito que desta forma o aprendizado é melhor, então peço desculpas aos amantes de pequenos textos e convido todos os demais a mergulharem comigo agora!

Antigamente eu dizia “às vezes” podemos nos sentir dentro de uma situação sem saída, quem sabe até presos a uma espécie de padrão que nos impede de avançar. Neste momento, nesta fase de isolamento, acredito que grande parte das pessoas se sente de mãos atadas, afinal todos nós queremos que isso mude e tudo volte ao “normal” seja lá o que isso significa, não é mesmo? Então quase que diariamente estou com pessoas que se sentem enroladas em suas próprias vidas e isso me faz pensar algumas coisas.

A primeira que já identifiquei com muitos clientes é que eles sempre tiveram uma vida “enrolada”, os seus casamentos nunca foram tão bons, a relação com filhos nem sempre teve entendimento e tudo o que faziam era na maioria das vezes olhar para o lado, se distraírem e permitiam que cada um vivessem as suas vidas e de vez em quando se encontravam, se esbarravam pelos corredores da mesma casa. Sério! Não estou brincando.

Outra são as pessoas que sempre tiverem ligadas no automático da vida e nunca se ligaram que estavam e diariamente iam vivendo a sua vida sem grandes espectativas e aceitando aquilo que lhes era oferecido, algumas deste grupo uma vez ou outra até agiam de forma diferente na tentativa de colorir um pouco mais o seu caminho e quando conseguiam, avançavam e se surpreendiam com um mundo que desconheciam e outras quando falhavam na primeira tentativa, se condicionavam que aquela vida (diferente) não era para elas e voltavam a se conectar com o automático.

Todos nós podemos entrar em situações onde nos sentimos presos, enrolados e sem saída, porém afirmo aqui com absoluta certeza que só não existe solução para a morte! Pelo menos neste momento eu desconheço, agora para todas as outras existe sim sim. Agora peço que redobre a sua atenção aqui “por favor” para que compreenda o que vou dizer! Muitas pessoas não conseguem (e direi assim), se desenrolar dos seus problemas, sair do que as aflige, se distanciar do que as está a impedir de ser mais feliz, porque deixam a sua “criança” na frente da situação e o que é que uma criança faz? Cria um mundo ilusório, foge da responsabilidade, sente-se insegura diante da “crise” em si, se esconde, nem quer falar sobre o assunto, compreende isso?

Já quando o adulto está na frente da situação, ele toma uma respiração mais profunda se for preciso e enfrenta, olha para a situação, toma postura, decide e mesmo em momentos que ele engole a seco e sente medo, ele está ali firme e forte tentando encontrar uma maneira de resolver a questão. Sem desculpas, sem fugas, sem distrações.

Eu (Eric Pereira), já deixei inúmeras vezes a minha criança interna no controlo, fugia dos problemas, como o diabo foge da cruz e algumas vezes queria que outras pessoas resolvessem por mim aquela situação, afinal como é que a criança faz? Entrega para a mãe, pede socorro ao pai, não é assim? Por falta de experiência, por não ter recursos internos suficientes despertos para resolver.

Com o passar do tempo, com os erros e acertos e claro algumas horas de terapia e auto-hipnose, aprendi que deveria ser eu a tomar a iniciativa e quanto mais rápido buscasse uma resposta, mais rápido encontraria uma solução e aos poucos fui deixando que o adulto estivesse na frente das minhas decisões e a criança continuou ali, porém não no controlo, entende? Ela continuou ali fazendo o seu papel, “de” criança e vou falar algo “baixinho”, sinceramente até acho que ela, no seu lugar de criança, também vai aprendendo um pouco com o adulto e gosto de pensar que vai aprender em algum momento.

Sabe outra coisa que aprendi e que pode ser uma importante “e” impactante informação? Não fazemos este processo apenas tomando consciência e estalando os dedos! Quando iniciamos, podemos às vezes ser adultos e resolvermos e às vezes sermos crianças e fugirmos de resolver e ainda podemos achar que estamos sendo adultos e contarmos uma história linda que camufle toda a postura da criança e achemos que é o adulto adiando com criativas justificativas, quando no fundo é a criança habilidosa no controlo! “Eric e como sabemos?” Olhamos com atenção, usamos o coração, não fugimos, enfrentamos e vamos compreendendo que estamos em fase de transformação, porém atentos para sermos luz, sermos solução.

Como pra você é viver “enrolado”, viver “sem saída” ou mesmo “preso” a situações mal resolvidas? Sinceramente e muito sinceramente só de ler e reler tais palavras já me falta o AR e quando lembro que na prática já passei por isso, vejo como era infantil (olha a criança aí), por não resolver e hoje seria até correto dizer que os percursos em que minha vida esteve em câmara lenta, com certeza fui eu o único responsável por isso…

Hoje olhar com mais atenção para tudo isso me faz tomar decisões melhores, todas certas? Nãooooo! Porém todas com muito aprendizado envolvido e conscientes.

Espero que tenha somado na sua vida, no seu estudo, no seu processo de evolução.

Criança…. Brinque, se divirta, aproveite “quando” for para aproveitar.

Adulto, Assuma o controlo, tenha uma postura diante da vida e permita aprender em todos os sentidos que em breve terá a sua recompensa.

Pode me dizer o que achou deste artigo?
Escreva aí abaixo, que ficarei bem grato “e” se julgar importante despertar outras mentes, por favor compartilhe!
Lembre-se que tenho um Grupo VIP e gratuito no Telegram.
Junte-se a nós!

Até breve,

Read More

ESTAMOS TODOS IRRITADOS?

Na Segunda-feira eu estava irritado e passei o dia todo buscando recursos internos para trabalhar esta minha irritabilidade! Deixem-me explicar melhor, eu estava muito irritado, ao ponto de andar de um lado para o outro e não conseguir focar em absolutamente nada! Cheguei a adiar 2 sessões online, porque sentia que não estava bem para fazer isso acontecer e mesmo buscando este “controle” confesso que não foi fácil nem durante o dia e nem para dormir.

No dia seguinte, por coincidência ou não, das seis pessoas que atendi online, quatro delas me falaram sobre estarem muito irritadas. Eu as ouvi atentamente, trabalhamos, mas não pude deixar de pensar na maneira como eu estava e sim, estou de saco cheio de estar dentro de casa “quase” que trancado, vendo a vida através da tela do meu celular, da televisão OU de vez em quando pela varanda da sala, que quase nem pessoas na rua vejo!
Talvez estejamos todos muito irritados, uns mais, outros menos e quem sabe esteja tudo certo estarmos neste estado, talvez Freud possa explicar?! (rindo alto) Vá, agora falando sério, acredito que não seja apenas eu que esteja mega irritado com esta (merda) toda que está acontecendo, porém com calma, entre uma respiração tranquila e uma mais profunda eu fico MESMO pensando que as coisas ainda vão demorar muito para se resolver e este ano não será muito diferente do anterior, pois mesmo a vacina tendo chegado, ainda demora para ela chegar a todos nós e para que isso volte ao “normal”, seja lá o que isso signifique.
Então o que podemos fazer nos momentos de irritabilidade? Aumentar a compreensão sobre o que está acontecendo? Construir dias que tragam algum conforto e paz? Experimentar livros diferentes, jogos de tabuleiro ou até quem sabe alguns exercícios físicos diferentes? Sei que muitas pessoas ainda estão a trabalhar e se deve ser assim, que seja e para os que como eu estou há 1 ano já trabalhando em casa, talvez precisemos ser mais criativos ou quebrarmos alguns padrões justamente para nos sentirmos melhores diante de tantos acontecimentos!
Uma dica que poderia até eleger como valiosa é se afastar um pouco das notícias! Ok, sei que temos que estar informados, porém estarmos informados é diferente de sermos massacrados com notícias negativas e já desde a época que morava no Brasil, já não suportava a ideia de ver e ouvir notícias de morte, sequestro, problemas graves e tantas coisas negativas! Sériooooo, parece que o que vende é notícia ruim, sensacionalista e entendo que coisas ruins estão acontecendo, mas poxa vida, precisamos MESMO vendê-la como se estivéssemos nos últimos dias de vida?
Mesmo sabendo que cada um fará uma leitura diferente deste texto, continuarei aqui deste lado apostando em pensamentos positivos, em gratidão por mais um dia de vida (mesmo naqueles em que estarei mais irritado) rssss, continuarei aqui fazendo a minha parte, levando informação mais positiva e ajudando pessoas a construir dias melhores e ponto!
Apenas peço que também faça a sua parte! Começando por ser grato, pois não sei o que lhe aconteceu hoje, mas uma coisa é certa, se está lendo este texto é porque está tendo a oportunidade de viver mais um dia! Então pare de contar historinhas e agradeça!
Use o tempo que reclama, para meditar sobre as suas ações e visualize a vida que realmente deseja! Visualize e sinta-a!
Como eu, também já está cansado de tudo isso? Se sim, escreva aí!!! Quero saber se também ficou irritado.

Até à próxima,

Read More