Desculpa, eu não respondo mensagens na hora. – 215/365

Esta semana recebi duas mensagens me “cobrando” uma resposta de uma mensagem e senti que seria excelente trazer este assunto para uma dica terapêutica. Então a dica de hoje será sobre responder mensagens e sobre o senso de urgência e imediatismo que estamos vivendo atualmente.

Eu tenho uma vida realmente agitada, pois quando não estou com a agenda cheia em consultório, tenho sessões de Coaching por Skype ou estou mergulhado escrevendo e tenho muitas pessoas que me escrevem querendo e até aí está tudo certo, o (problema) é que algumas delas pensam que estou à disposição para responder no micro segundo que elas escreveram e isso na minha opinião dá-se principalmente pelo facto de estar vivendo um momento de imediatismo, de ter que ser agora, precisa acontecer em 10 segundos e quando não acontece, algumas pessoas entram em desespero.

Eu sempre respondo às minhas mensagens, mas nem sempre estou na olhando para a tela do meu celular quando elas chegam e às vezes estou focado vivendo a minha vida (risos), mas parece que tem pessoas que vivem uma vida apenas online e sei bem como é isso, pois já passei muito mais tempo online do que passo hoje.

Porém, a mensagem que quero transmitir aqui hoje não é apenas se respondo na hora ou não às minhas mensagens, mas porque estamos vivendo cada vez mais com pressa? Preste atenção por favor nesta dica e procure levá-la para o seu cotidiano e depois responda pra si se está vivendo uma vida normal ou se está contaminado pela urgência imposta pela maioria.

Por atender muitas pessoas com questões diferentes com certeza eu acabo tendo muito material para analisar e isso enriquece imenso o meu aprendizado, muitas vezes me deparo com pessoas narrando suas vidas e juro que digo a elas que me sinto cansado “só” de ouvir como elas se esforçam para serem super-heróis e cumprirem 200 mil tarefas em 24h.

Curioso é que algumas delas não conseguem cumprir nem 2 das 200 e não percebem que estão vivendo em um automático perigoso que logo irão levá-las a um esgotamento mental e outras acreditam que perderam muito tempo e precisam recuperar e acabam acumulando tarefas com a (falsa) ilusão de que possuem super poderes motivacionais.

Compreendo que hoje temos um número gigante de informações à nossa disposição e compreendo que as redes sociais hoje trazem muitas opções de vidas para vermos e seguirmos e existem muitos “super-heróis” do desenvolvimento pessoal voando alto e fazendo um milhão de coisas, postando e trazendo vídeos, nos enchendo de lindas e deliciosas opções, porém eles descansam também, eles possuem vida em família, eles passam dias de férias e às vezes tudo o que você vê é focooo! Focoooo! Vamos láaaa! Focoooo de novo e vamos fazer acontecer!!!!! Focoooo e este oba oba nos estimula e muito, mas sem medo de errar nesta minha observação, a vida não é assim 100%.

Pense comigo! Você que me acompanha, que lê as minhas dicas que me segue com mais frequência ou que começou hoje – A impressão que o mundo transmite é que tudo é possível e temos que nos apressar pois o mundo não pára de girar e concordo que tudo é possível (simsim) eu concordo, mas que temos que ser mais rápidos e correr ao invés de andarmos não mesmo!

O mais importante não é a velocidade, mas a direção e quando entramos nesta corrente viciosa de fazer e fazer e chegar em primeiro lugar, corremos o risco de olhar tão lá na frente, tão lá na linha de chegada que podemos deixar passar os “momentos”, a soma das ações, compreende? O que adianta chegar lá (resultado) se durante o caminho (Meta), você não se lembra do que vivenciou? Rsss!

Quando faço o processo de Coaching com alguém adoro trabalhar o seu ponto A (Estado atual) e o seu ponto B (Estado desejado) e gosto imenso de construir o ponto B dele, porém (EU) insisto muito que ele preste atenção no “p.r.o.c.e.s.s.o” pois na minha opinião é ali que acontece a magia! Durante o caminho, enquanto estamos fazendo, construindo, planejando, ajustando, é bem ali que está o melhor! Se não prestarmos atenção nisso não vamos poder nos tornar muito bons em ganhar troféus e acumulá-los, mas esqueceremos a história que cada um possui.

Então nós (eu e você) podemos responder às mensagens depois, podemos ler os comentários das nossas postagens nas redes sociais mais tarde, podemos fazer com calma “E” mesmo que o outro esteja fazendo mil vezes mais veloz, podemos seguir o nosso ritmo, ir à nossa maneira e fazer acontecer sem entrar em um circuito de exageros e complicações.

Cuide de sua saúde física sim e lembre-se que pode cuidar da mental também.

Espero ter somado e se foi uma boa dica para você, com calma e sem pressa deixe aqui o seu comentário!
Adoro ler os comentários e opiniões de quem me segue.

Share

103total visits,2visits today

Comments

comments