03 – Construção de metas para 2019

Metas e Estruturas para 2019

Espero que esteja tudo bem deste lado, aqui está tudo tranquilo, menos as dores e sentindo que a recuperação está sendo boa!

Com muita alegria vamos para o terceiro dia falando sobre metas e estruturas para que o ano de 2019 seja realmente top e você possa aproveitar mais do que 2018, ok? Vamos lá?

Desde que faço o planejamento das minhas metas, descobri que o mais importante não era a velocidade e sim a direção e ficou muito claro pra mim que não adiantava eu correr e querer estar sempre em primeiro lugar se não sabia para onde eu estava indo, então meu foco mudou e a direção começou desde então a ser o alvo.

Tenha em mente que tem pela frente 12 meses e nem tudo precisa acontecer nos 15 minutos do primeiro tempo. Pode ser que aconteça e pode ser que acontece nos 5 minutos finais e está tudo certo, desde que dentro de seu planejamento isso esteja claro e muito claro.

Quero dedicar este artigo (número 3), para levá-lo a pensar em como somos ansiosos e como temos o hábito que querer (recuperar) o tempo perdido e se conseguir manter a sua atenção alguns minutos aqui comigo enxergará (assim espero) que a maioria das nossas coisas nem urgentes são. Somos nós que atribuímos um rótulo de urgente e queremos fazer com que as coisas aconteçam da noite para o dia e nem sei o porquê disso, mas tenho uma ideia.

Algumas pessoas vivem se comparando com seus familiares e mal percebem que alguém fez algo melhor, logo querem fazer também. Às vezes vejo uma “disputa” secreta entre as pessoas, como se inconsciente elas estivessem disputando um prémio invisível “ou” que estivessem fazendo e fazendo com a intenção de preencher alguma parte interna que está vazia ou se esvaziou com o tempo.

O facto é que quando não olhamos para isso, corrermos o risco de traçamos metas vazias, desenhadas para alimentar o Ego ou algo interno e neste caso quando atingirmos a meta logo perceberemos que o vazio irá voltar e daqui a pouco estaremos viciados em apenas “fazer”, em “conquistar”, em “obter” e não em chegarmos lá pelas razões certas.

Agora que já escreveu no papel tudo aquilo que deseja, perceba se quer realmente deixar tudo na sua lista ou se deseja riscar alguma coisa da sua lista de desejos e para elucidar melhor, cá estou eu mais uma vez falando da minha vida com a intenção de colaborar.

Em Novembro de 2017, coloquei três coisas na minha lista que depois de avaliar tirei e são elas: 1º Ser o Hipnoterapeuta mais conhecido de Portugal – 2º Receber o maior número de curtidas nas minhas postagens 3º Ter mais de 20.000 acessos no meu blog por dia.

Aparentemente nenhum destes 3 itens são desonestos e podem ser facilmente conquistados com algum esforço, é claro. Porém, quando fui fazer a minha análise geral, percebi que nenhum delas se alinhavam com o meu propósito MAIOR. Ser o Hipnoterapeuta mais conhecido de Portugal, era puro marketing. Quanto mais eu aparecesse, mais conhecido eu ficaria, então descartei pois não precisava daquela meta (Encher o meu Ego) e substitui por ser o profissional (Coach ou Hipnoterapeuta) que mais conseguisse ajudar as pessoas e por isso escrevo quase que diariamente trazendo conteúdo, gravo vídeos, faço palestras e em 2018, fui assistido por mais de 11 mil pessoas em palestras. Receber o maior número de curtidas era mesmo para me sentir bem, mas depois nesta mesma análise percebi que era uma meta tola. Deveria ao invés de focar no like, focar no número de pessoas que compreendia a minha mensagem e com isso transformavam mesmo as suas vidas. Depois ter mais 20.000 acessos por dia era para mostrar que meu blog tinha visitas, porém também risquei, pois a ideia deixou de ser quantas pessoas entravam no meu blog, mas quantas pessoas ficavam ali e hoje a minha métrica não é voltada para quem entra e sai, mais quem entra e fica lá isso significa que estas pessoas estão lendo o que escrevo e tem dias que já chegamos a 10 mil pessoas entrando e navegando pelas mais de 300 dicas terapêuticas.

Entendeu? Analise tudo que escreveu e perceba porquê deseja aquilo! Ahhh, quero me mudar para o Porto! Ok! O Porto é lindo, mas qual o desejo de se mudar para lá? O que muda em sua vida com esta mudança? Quais os prós e contras? Depois de analisar com cuidado, aí sim pode decidir se exclui ou mantém a sua meta.

Vejo a construção das metas como algo realmente importante e que ganha um poder imenso e transformador quando nós olhamos “antes” da ação para o que estamos ali desenhando e faz realmente sentido.

Eu morava no Funchal e adiei 3 vezes a minha mudança da ilha para Lisboa, pois por mais que eu quisesse, não fazia nenhum sentido mudar naquela altura e este ano eu percebi que a mudança se alinhava com a minha ideia de expandir o Instituto Ponto de Equilíbrio, com a ideia de aumentar a minha equipa então planejamos (eu e a minha equipa), traçamos, ponderamos e depois mudei.

Então hoje foca mesmo com carinho, com atenção naquilo que você escreveu, como escreveu e se sentir necessidade pode até deixar aquele sonho/meta mais minucioso, pode escrever mais detalhes sobre ele, isso lhe ajudará a ver por vários ângulos a mesma situação.

Depois decida aquilo que fica e o que sai e amanha vamos focar em como podemos traçar minuciosamente as metas em meses, semanas, dias e hora. Vamos compreender como descobrimos os degraus para alcançar cada uma delas e nos próximos dias vamos traçar e depois estruturar e ainda este mês vamos aprender a blindar a nossa meta para não a perdermos pelo caminho.

Até Amanhã!
E se desejar fazer algum comentário, por favor faça sem preocupação.
Adoro ler os comentários das pessoas comprometidas com o processo.

Share

60total visits,3visits today

Comments

comments